Desporto

Jogadores estão animados na preparação da jornada

Honorato Silva

Confiança e boa-disposição abundam no balneário dos Palancas Negras, a 24 horas da disputa do primeiro jogo da dupla jornada, frente aos  Mourabitounes da Mauritânia, amanhã às 16h00, no Estádio Nacional 11 de Novembro.

Fotografia: Jaimagens/fotógrafo

Apostada em recuperar terreno no Grupo I de apuramento para o CAN’2019, com palco nos Camarões, a Selecção Nacional de Honras de futebol trabalha focada numa boa safra, que passa por conquistar o maior número de pontos, dos seis em disputa.
Às ordens do selecciona-dor angolano, o sérvio Srdjan Vasiljevic, está um grupo alheado dos problemas que chegaram a beliscar a preparação do compromisso. Os jogadores preferem pensar apenas no adversário, que já mostrou possuir valências para impor dificuldades.
“Estamos aqui, dispostos a servir à pátria. As questões administrativas deixamos para os dirigentes. É bonito constatar que viemos todos. Os nossos colegas do Girabola ficam satisfeitos. Juntos vamos procurar dar mais um passo rumo ao apuramento. Queremos voltar a colocar os Palancas Negras entre os fortes em África”, argumentou confiante Djalma Campos, médio ofensivo que chegou curado de uma ma-zela e determinado em colocar defesa da Mauritânia em desassossego.

Cumplicidade
De regresso à convocatória, depois de ter feito parte das escolhas do português Ma-nuel José, no CAN’2010, disputado nas cidades de Ben-
guela, Cabinda, Lubango e Luanda, Stélvio Cruz traz altu-ra e peso para o meio campo, presença que pode libertar o promissor Show a pisar terrenos mais ofensivos.
“Estou muito feliz, por voltar a merecer a confiança do seleccionador. Quero, como no passado, servir a equipa com empenho e dedicação. Para tal, contamos com o apoio e o carinho dos adeptos, que voltaram a acordar para em-purrar os Palancas Negras ao sucesso. Tudo que conseguimos, falo das presenças no CAN e Mundial, foi com a cumplicidade do povo”, recordou o médio defensivo.
Familiarizado com o golo, Gelson Dala, pouco dado a dribles com o verbo, quer dar continuidade ao bom momento que atravessa no Rio Ave. O avançado formado pelo 1º de Agosto, contratado há dois anos pelo Sporting Clube de Portugal, revelou tranquilidade, quando questionado sobre a disposição para o desafio de amanhã.
“A tarefa do avançado é fazer golos. Trabalho muito à finalização, mas sempre a pensar no colectivo, porque de nada vale marcar um golo, se depois não formos capazes de defender a vantagem criada. Felizmente tenho sido bem-sucedido na Selecção, desde a estreia sob o comando do professor Romeu Filemon. Tive a sorte de ter jogadores experientes como o Gilberto, no meu baptismo”, recuou no tempo.

Tempo

Multimédia