Desporto

Koeman apontado ao Barça para substituir Luis Enrique

Luis Enrique parece ter os dias contados em Camp Nou.

Técnico holandês do Everton de Inglaterra entra para as contas dos dirigentes do Barcelona
Fotografia: Paul Ellis |AFP

O treinador do Barcelona termina contrato no final da temporada e os resultados mais recentes não são os desejados pela direcção culé, que espera ganhar todas as competições nas quais a equipa está inserida, pelo que a hipótese de renovação está cada vez mais afastada.
Com o 4-0 sofrido em Paris, frente ao PSG, a contar para os oitavos-de-final da Liga dos Campeões, a eliminação parece um cenário muito provável, intensificando a procura de outros treinadores.
Ronald Koeman, técnico do Everton, está no topo da lista, segundo avançou o jornal inglês “Mirror”. O antigo defesa holandês alinhou no Barça – de 1989 a 1995 – e pode assim voltar a uma casa que bem conhece e onde até já foi treinador-adjunto na temporada de 1998/99.
Depois de passagens pelo Benfica, Valencia ou PSV, o ex-treinador do Southampton tem-se afirmado em Inglaterra, desta feita a orientar o Everton, onde chegou apenas esta temporada. O clube da cidade de Liverpool ocupa a 7ª posição da Premier League e tem praticado um futebol muito atractivo, que tem acumulado críticas positivas. A direcção do Barcelona vê assim com bons olhos o ingresso de alguém que conhece a filosofia da equipa e que tem apresentado resultados.
Apesar de Koeman encabeçar a lista, não é o único equacionado. Jorge Sampaoli, treinador do Sevilha, Ernesto Valverde, treinador do Athletic Bilbao, e Eusebio Sacristan, técnico da Real Sociedad, são os nomes sondados para suceder a Luis Enrique que parece ter já o destino traçado.
O “Sport” noticiou ontem que um futebolista com peso no grupo revelou que já não sente o mesmo prazer nos relvados. "Não estou a desfrutar de jogar futebol desde há algum tempo", terá dito, a fazer fé no que escreve o jornal catalão, que não revela contudo de quem se trata.
Luis Enrique reuniu-se quarta-feira com todos os jogadores (Messi e Piqué até anularam as acções de promoção que tinham agendado), tendo havido alguns momentos de tensão. A “COPE” adiantou mesmo que o treinador tinha perdido a credibilidade junto do grupo.
Recorde-se que Busquets, por exemplo, deu a entender que Luis Enrique não tinha dado o guião certo à equipa.

Tempo

Multimédia