Desporto

"Languinha" procura solução consensual

António Cristóvão

O ex-técnico da Selecção Nacional Sub-17 de futebol, Simão José “Languinha”, vai comparecer amanhã, às 8h30, nos Serviços de Inspecção Geral do Ministério da Administração Pública do Trabalho e Segurança Social (MAPTSS), para uma reunião de mediação, relacionada com a falta de pagamento dos seus salários e complementos adicionais de 11 meses referentes a 2016.

Ex-treinador dos Sub-17 é ouvido pelos serviços de inspecção
Fotografia: José Soares | Edições Novembro

Além das remunerações em atraso, a Federação Angolana de Futebol (FAF) também deve mais 4 meses de 2018, bem como a compensação de antiguidade.  
A informação foi avançada, ontem ao Jornal de Angola, pelo advogado de defesa, Egas Viegas, para anunciar a audiência de mediação.
“Languinha”, antes de assumir a função de treinador dos Sub-17, trabalhou como técnico assistente de Augusto Manuel “Leão” na Selecção Nacional feminina, e depois exerceu a mesma actividade com Manuel Costa “Nelinho”. Na Selecção Nacional Sub-20, o técnico laborou também como assistente de Miller Gomes e Nzuzi André.
Depois assumiu o co-mando técnico da Selecção Nacional Sub-15, em 2014, tendo sido vice-campeão no torneio da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), disputado em 2014, em Luanda.
Em 2016, foi promovido ao comando da Selecção Nacional Sub-17 e sagrou-se vice-campeão nos Jogos da CPLP e da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC), além de qualificar a equipa nacional para a fase final do Campeonato Africano das Nações (CAN'2017), disputado no Gabão.

Tempo

Multimédia