Desporto

Mali suspenso por ingerência

A Federação Internacional de Futebol (FIFA) suspendeu a Federação Maliana das actividades ligadas à modalidade, devido à ingerência do governo maliano, soube-se de fonte desportiva local.

A suspensão começou a vigorar na última sexta-feira, indica um comunicado recebido em Bamako. A FIFA anunciou que a Federação Maliana de Futebol (FEMAFOOT) foi suspensa de todas as competições até nova ordem, acrescentando que esta decisão foi motivada por medidas tomadas por Housseini Amion Guind, ministro dos Desportos do Mali.
O comunicado referia-se à dissolução por Housseini Guind do Comité Executivo da Federação, a 8 de Março, e à nomeação de uma comissão interina destinada a dirigir a Federação até que um novo executivo seja eleito.
A FIFA advertiu a Federação maliana que esta decisão deveria ser retirada imediatamente, pois não deve haver um terceiro organismo na gestão dos assuntos da FEMAFOOT.
A entidade reguladora do futebol mundial sublinhou que esta suspensão vai ser levantada uma vez anuladas as decisões do ministro.  Depois da suspensão, nenhuma equipa do Mali, seja ela um clube ou equipa nacional, pode participar em competições internacionais até que a interdição seja levantada.
O organismo que rege o futebol a nível mundial foi sempre implacável para com os países cujas federações são alvo de ingerência do poder político. A Nigéria é um dos exemplos em África de Estado ameaçado pela FIFA.

Tempo

Multimédia