Desporto

"Manzibas" Zibakaka morre por intoxicação

O congolês democrático Ntako Zibakaka “Manzibas”, 24 anos, lateral esquerdo do Sagrada Esperança, morreu no domingo por ter ingerido uma substância tóxica, antes da sessão do treino realizada na Praia Morena, na capital da província de Benguela.

A informação foi avançada, na terça-feira à imprensa, pela médica legista Maria de Fátima João de Almeida, na cidade de Benguela, durante a apresentação do resultado das causas da morte do atleta diamantífero.
“Verificou-se alterações ao nível de quase todos os órgãos do corpo”, explicou a médica legista aos jornalistas, que não identificou o que terá provocado a intoxicação, justificando com a falta de meios laboratoriais.
“Manzibas”, que se en­contra há duas épocas no conjunto diamantífero, falhou a participação na edição passada do Campeonato Nacional de Futebol da I Divisão, Girabola Zap'2017, também devido a uma lesão no tendão D'Aquilles. A lesão foi contraída durante, também, um estágio na cidade de Benguela. A morte do jogador foi anunciada, domingo, pelo presidente de direcção do Sagrada Esperança, Osval­do Gonçalves.
Os familiares do defesa lateral são aguardados hoje na cidade de Benguela, para trasladar os restos mortais para a cidade de Kinshasa, capital da República Democrática do Congo (RDC).
Os diamantíferos, que cumprem estágio em Benguela, jogam na primeira jornada do Girabola Zap com o Domant FC, entre os dias 9 e 11 de Fevereiro, no Estádio Municipal do Dande, na cidade de Caxito, capital do Bengo.

Tempo

Multimédia