Desporto

Maquisardes vergam polícias em pleno bairro Rocha Pinto

Honorato Silva

A custa de uma obra arte de Eric, que na sequência de uma jogada digna de constar em compêndios da modalidade, fez sentar o guarda-redes Lando, antes de apontar o golo solitário do desafio, o FC Bravos do Maquis pôs fim à invencibilidade do Interclube, no Campeonato Nacional de Futebol da I Divisão, Girabola Zap.

Tombo do Interclube no estádio 22 de Junho permitiu a aproximação do Kabuscorp do Palanca
Fotografia: José Cola| Edições Novembro

Favoritos à conquista de mais três pontos, por força do factor casa e da intermitência dos maquisardes na prova, os polícias às ordens de Paulo Torres viram interrompida a sequência de quatro triunfos consecutivos, desaire que deixa a formação do bairro Rocha Pinto mais ao alcance dos seus perseguidores, com destaque para o Kabuscorp do Palanca, que colocou a diferença pontual em quatro pontos.

Num lance de envolvimento, com troca de passes à entrada da área, Eric, lançado no espaço entre linhas, depois de uma tabelinha entre Zé e Reginol, teve nervos de aço, quando aos 19 minutos decidiu que destino dar à jogada. Estava feito o golo que obrigou o Interclube a apostar no reforço da estrutura ofensiva, mas sem sucesso, porque os pupilos de Zeca Amaral, treinador distinto na tarefa de defender, tinham a lição bem estudada.

Compensado pela aposta na defesa foi igualmente o Cuando Cubango FC, vitorioso na recepção ao Progresso Sambizanga, por 1-0, deslize reconhecido pelo técnico Hélder Teixeira, para quem o relvado sintético do  Estádio Municipal de Menongue está fora do nível de exigência de uma prova como o Girabola.

O Recreativo da Caála aproveitou o abrandamento competitivo do Recreativo do Libolo, para vencer por 2-0 e, com isso, marcar posição na parte alta da tabela classificativa, ao somar 10 pontos na quarta posição, à semelhança do conjunto da vila de Calulo.

 

Triunfo da qualidade

Melhor servido em termos qualitativos, o Kabuscorp do Palanca venceu sábado, na cidade de Caxito, o Domant FC, por 2-1. A equipa de Bula Atumba ofereceu grande resistência ao adversário, mas acabou vergado pela inferioridade do seu plantel, quanto aos jogadores que desequilibram. 

No regresso ao Dundo, depois da derrota (0-2) frente ao Progresso, na sexta jornada, a primeira disputada a meio da semana, o Sagrada Esperança conseguiu recuperar embalo na prova, com o triunfo por 2-1, diante de um irrequieto 1º de Maio de Benguela, cuja aposta era superar o impacto do desaire (0-2), sofrido em casa, diante do Interclube.

A jornada prossegue na quarta-feira, quando o Desportivo da Huíla receber a Académica do Lobito, ao passo que os jogos 1º de Agosto-JGM e Petro de Luanda-Sporting de Cabinda foram adiados por força dos compromissos das Afrotaças. 


Tempo

Multimédia