Desporto

Palancas procuram perfeição para o CHAN

António de Brito |

A Selecção Nacional de Honras de futebol realiza hoje um treino, às 16h00, no Estádio Nacional da Cidadela Desportiva, no quinto dia de preparação, depois de nos dois primeiros dias ter optado por duas sessões de trabalho, no viveiro do Estádio Nacional 11 de Novembro, tendo em vista a disputa do Campeonato Africano das Nações (CHAN), a decorrer de 13 de Janeiro a 4 de Fevereiro, no Reino de Marrocos.

Seleccionador nacional vê aumentado o leque de opções com a chegada de mais jogadores
Fotografia: Vigas da Purificação | Edições Novembro

No treino vespertino, depois dos habituais exercícios físicos, o técnico Srdjan Vasiljevic focaliza a preparação da equipa nacional na melhoria dos aspectos técnicos e tácticos, no intuito de avaliar o desempenho individual dos atletas, bem como tirar ilações dos prováveis eleitos para a “operação” Agadir.
Com o aproximar da competição, Srdjan Vasiljevic tem feito muitas anotações, colocando no seu bloco de apontamentos os jogadores que se têm destacado nos treinos e os menos engajados.
Durante os trabalhos, os jogadores procuram dar o seu melhor, para estarem entre os 23 eleitos para a prova africana. Srdjan Vasiljevic define-se como um técnico rigoroso, porque não deixa escapar qualquer detalhe, na medida que os atletas errassem os exercícios.
Ontem, os jogadores do Petro de Luanda integraram a preparação, depois de terem falhado injustificadamente os três primeiros treinos, nomeadamente Mira, Herenilson, Manguxi e Job. O central Wilson continua ausente dos trabalhos, enquanto o guarda-redes Gérson solicitou dispensa da Selecção Nacional, para acompanhar em Portugal a intervenção cirúrgica a que vai ser submetido o seu filho. Com a indisponibilidade de Gérson, ontem o técnico sérvio chamou o guardião Josué, do Kabuscorp do Palanca.

Evitar represálias


Temendo uma possível punição da CAF, a direcção do Petro de Luanda acabou por ceder os atletas à Selecção Nacional. Em declarações à imprensa, Tomás Faria referiu que o Petro não acusou a recepção da carta da Federação Angolana de Futebol (FAF), para a cedência dos jogadores convocados. ”Uma coisa é ouvir pelos órgãos de comunicação social, outra é o clube ser notificado. Não recebemos nenhum documento da FAF”, justificou o presidente de direcção do Petro de Luanda.
Artur Almeida, presidente da Federação Angolana de Futebol (FAF), referiu que mostrou-se surpreso com o silêncio da direcção do Petro de Luanda, por força da ausência dos seis atletas convocados. “Esperámos por uma comunicação do Petro, como terá feito o 1.º de Agosto. Nós estamos abertos ao diálogo. Não queremos prejudicar quem quer que seja”, salientou o dirigente desportivo aos jornalistas, à saída da Assembleia Geral da FAF, realizada segunda-feira.
No 1.º de Agosto, o lateral esquerdo Paizo continua ausente. Macaia foi dispensado pela equipa técnica nacional, para tratar de assuntos familiares em França. O médio Buá, depois de ter efectuado dois treinos, esteve ausente dos trabalhos da Selecção Nacional, ao passo que Lunguinha integrou igualmente ontem a preparação, depois de ter casado no último fim de semana.
Com a integração dos jogadores da formação do Eixo Viário, o técnico Srdjan Vasiljevic trabalha com 33 atletas : guarda-redes Landu (Interclube), Jotabé (Maquis), Rui (1.º de Maio) e Josué (Kabuscorp), defesas Lunguinha, Nari (Kabuscorp), Mira (Petro de Luanda), Medá ( Real Sambila), Waldez (Interclube), Lito (Académica Lobito), Adilson (Caála), Buchinho (Progresso Sambizanga), Jó (Desportivo da Huíla), Tó Carneiro (Interclube) e Depaizo (Libolo); médios Celson Barros (Caála), Paty (Interclube), Mano Calesso (Kabuscorp), Manguxi (Petro de Luanda), Almeida e Mega (Progresso Sambizanga), Chiló e Ito (Interclube), Gui (Maquis), Dudu Leite (Caála) e Herenilson (Petro de Luanda); avançados Vá e Fofó (Progresso Sambizanga), Kaporay (1.º de Maio), Bugos (Sagrada Esperança), Moco (Interclube), Job (Petro de Luanda) e Adó Pena (Sagrada Esperança).
No CHAN, Angola figura no Grupo D, juntamente com os Camarões, Congo Brazzaville e Burkina Faso, com o qual joga na estreia no dia 16 de Janeiro, no Estádio Adrar, na cidade de Agadir.

Tempo

Multimédia