Petro de Luanda traz reforços do exterior

António de Brito|
3 de Julho, 2013

Fotografia: Kindala Manuel

O técnico José Dinis vai ter mais opções no ataque do Petro de Luanda na segunda volta do Campeonato Nacional de Futebol da I Divisão, Girabola, com a contratação de Ladji Keita ao Nacional da Madeira, e Lello, ao Al-Ahly do Sudão.

Ladji Keita, de 30 anos, tinha acordo com os insulares até 2014, optando pela rescisão de contrato para representar as cores do Petro de Luanda durante duas temporadas.
O atleta ao serviço do Nacional da Madeira disputou 37 jogos, foi titular em 17 e marcou 11 golos. Lidji Keita junta-se nos próximos dias ao plantel do Petro de Luanda.
O atacante Lello já trabalha com a equipa.  Para Abreu Neto, vice-presidente para o futebol do Petro de Luanda o ataque da equipa está bem servido com os dois reforços: “temos objectivos a defender no campeonato. O problema da nossa equipa estava no ataque. E, optámos por contratar dois avançados de raiz. Agora não temos razões de queixa”.
Abreu Neto sublinhou ainda que os dois avançados vão ser apresentados em conferência de imprensa pela direcção do clube. “Estamos a criar as condições para apresentarmos as duas últimas contratações, depois de Gilberto. Só precisávamos de três reforços para a segunda volta do Girabola”, disse.
Do plantel do Petro de Luanda, assinalam-se as saídas do médio zambiano Félix Katongo e do defesa Miguel. O “vice” para o futebol do Petro de Luanda confirmou a informação ao Jornal de Angola, acrescentando que “o internacional zambiano no início da temporada por não ser aposta de Miller Gomes partiu para outras aventuras.
O Miguel reforça esta época o plantel do AS Limassol do Chipre, antigo clube de Gilberto. Esperamos que o jogador tenha sorte nessa nova experiência profissional”. Com os três reforços, Abreu Neto mostrou-se confiante no resgate do título de campeão nacional que foge ao Petro de Luanda há quatro anos, referindo que é importante vencer o jogo de domingo frente ao Kabuscorp do Palanca para encurtar a diferença pontual: “matematicamente, temos hipóteses de chegar ao título. É importante ganharmos ao Kabuscorp, para diminuirmos a diferença de 16 pontos”, reforçou.
O Petro de Luanda ocupa na tabela classificativa a sexta posição com 20 pontos, safra não condizente com o seu estatuto competitivo, enquanto o Kabuscorp é líder do campeonato, com 36 pontos.

capa do dia

Get Adobe Flash player


NEWSLETTER

Receba a newsletter do Jornal de Angola no seu e-mail:

SIGA-NOS RSS

MULTIMÉDIA