Desporto

Senegal honra África com vitória convincente

A selecção do Senegal honrou e deu ontem a primeira alegria aos africanos ao derrotar por 2-1, a Polónia, em partida pontuável para o Grupo H, e que marcou o encerramento da disputa da primeira jornada da 21ª edição do Campeonato do Mundo de Futebol, Rússia´2018.

Fotografia: DR

Nem Adam Nawalka, nem Aliou Cissé decidiram surpreender no esquema táctico e apostaram nos tradicionais 4x2x3x1 e 4x4x2 de início. Polónia e Senegal enfrentaram-se em Moscovo, mas o sinal ficou entregue aos homens que vestiram de verde. Isto porque nem o polémico golo de M\'baye Niang, na segunda parte, apagou uma exibição muito positiva, sobretudo na primeira, dos senegaleses.
A primeira parte da partida não foi nada interessante e muito menos empolgante durante quase 40 minutos consecutivos. Testemunhou-se, sim, um enorme respeito entre duas selecções e uma cautela acima do normal dentro de campo. A Polónia, controladora da posse, nunca conseguiu incomodar verdadeiramente a baliza de N’Diaye muito por culpa da excelente organização e concentração, claro da turma africana. O Senegal nunca permitiu que os elementos mais criativos do adversário, com Zielinski à cabeça, tivessem espaço e tempo para executar as acções. Foram 45 minutos brilhantes neste capítulo, e tudo graças a uma minuciosa preparação de Aliou Cissé na antecâmara do duelo.
Niang e Sané trabalharam bem na faixa, assistiram Gueye que, em boa posição, rematou contra Cionek. O central polaco, infeliz, traiu Szczesny e viu o Senegal chegar, com o devido mérito, à vantagem.
Os comandados de Adam Nawalka entraram bem e importunaram o adversário com maior frequência. Lewandowski, de livre, Piszczek e até Milik, ele que, na função de segundo avançado, não teve o sucesso desejado, assustaram a baliza de N\'Diaye durante largos minutos.
Contra a corrente do jogo, o Senegal ampliou a vantagem de forma, no mínimo, polémica. M\'baye Niang, ele que tinha abandonado o terreno de jogo por ter sido assistido pela equipa médica, entrou em campo sem a autorização devida e aproveitou um passe disparatado de Krychowiak para a defesa. Rápido, o avançado do Torino limitou-se a furar a defesa e a contornar o guardião polaco.
Estava dado o mote para uma segunda parte que prometia aquecer muito. A Polónia protestou, o jogo continuou e os minutos fo-ram de aperto para os senegaleses. Krychowiak, perto do final, ainda reduziu de cabeça, mas não impediu o mal maior.
Assim, contra os todos prognósticos, Japão e Senegal derrotaram os teóricos favoritos do grupo H na primeira jornada do Mundial.
O Japão entrou a vencer no Mundial´2018, ao bater a Colômbia, por 2-1, em jogo da primeira ronda do grupo H. A selecção sul-americana ficou reduzida a dez jogadores ainda tinham decorridos cinco minutos de jogo: Carlos Sánchez foi expulso e Kagawa abriu o marcador de penálti. Já na segunda parte, Osako, na sequência de um canto, fez o 2-1.

Tempo

Multimédia