Desporto

Sporting vence Libolo e Ferrovia perde na estreia

António de Brito

Nos dois jogos disputados dos quatro previstos, o Sporting de Cabinda derrotou ontem o Recreativo do Libolo, por 3-1, no Estádio Municipal do Tafe, na sequência da disputa da primeira jornada do Campeonato Nacional de Futebol da I Divisão, Girabola'2019/20, com a formação leonina a fazer a reviravolta, depois de estar a perder, por 1-0, golo apontado por Nandinho, decorridos 26 minutos.

Leoninos deram “cambalhota” no resultado na segunda metade do desafio com calulenses
Fotografia: António Soares | Edições Novembro

Nos dois jogos disputados dos quatro previstos, o Sporting de Cabinda derrotou ontem o Recreativo do Libolo, por 3-1, no Estádio Municipal do Tafe, na sequência da disputa da primeira jornada do Campeonato Nacional de Futebol da I Divisão, Girabola'2019/20, com a formação leonina a fazer a reviravolta, depois de estar a perder, por 1-0, golo apontado por Nandinho, decorridos 26 minutos.
Galvanizado com o apoio da massa associativa, o Sporting puxou dos "galões" e assumiu as rédeas do jogo, com o médio Castro a restabelecer a igualdade em cima dos 45 minutos. No regresso dos balneários, a equipa anfitriã surgiu mais afoita e dificultou a estratégia do conjunto treinado por André Makanga. Melhor na abordagem do desafio, o Sporting superiorizou-se ao adversário, ao fazer dois golos num espaço de quatro minutos, por intermédio de Zeca e Jó Paciência, aos 63' e 67', respectivamente.
No Estádio dos Kuricutelas, o Ferrovia do Huambo estreou-se com derrota no campeonato, ao perder diante do Cuando Cubango FC, por 1-2. A formação forasteira adiantou-se no marcador, por intermédio de Nandinho, aos 26 minutos.
Mais esclarecido no terreno, o Cuando Cubango não quis ficar pela magra vantagem e ampliou o resultado na etapa complementar, por intermédio de Die Massadila, à passagem do minuto 53.
Por banda dos “locomotivas”, Chabalala descontou um minuto depois do golo da formação adversária. Sexta-feira, na abertura da jornada, o Desportivo da Huíla derrotou o FC Bravos do Maquis (2-0). Sábado, o Sagrada Esperança goleou o Interclube, por 4-1, ao passo que Wiliete e Petro de Luanda empataram (2-2). Progresso e 1º de Agosto encerram a jornada no dia 27 do corrente, devido ao envolvimento dos "militares" nas Afrotaças, defrontando no sábado o Kikosi da Tanzânia, em Luanda.
Dívidas mancham início
À semelhança do ano passado, quando o Recreativo da Caála falhou o jogo frente ao Santa Rita do Uíge, por incumprimentos com a Federação Angolana de Futebol (FAF). O cenário volta a repetir-se com as mesmas formações, desta vez o Santa Rita é o conjunto sancionado pelo Conselho de Disciplina do órgão reitor do futebol angolano.
Em Benguela, o "dérbi" entre 1º de Maio e Académica do Lobito também não se disputou ontem pelas mesmas razões, já que os "proletários" têm um passivo com a FAF. Rui Araújo, presidente de direcção do 1º de Maio de Benguela, defendeu-se na Rádio Cinco e sublinhou que não deve nada à FAF.
“Não devemos nada à Federação. As dívidas contraídas pela anterior direcção não são da nossa responsabilidade. Montaram uma cabala contra nós, quando tínhamos tudo preparado para efectuarmos o jogo”, lamentou o dirigente desportivo.

FAF confirma entrada tardia de inscrições de três clubes

Depois do impasse relacionado com alguma documentação, as formações do 1º de Maio de Benguela, Progresso Sambizanga e Santa Rita do Uíge passaram no crivo do Conselho Técnico Desportivo da Federação Angolana de Futebol (FAF), ao inscreverem os jogadores para a competição apenas na sexta-feira.
Após a vistoria da documentação, o Conselho Técnico Desportivo da FAF remeteu todo o processo ao Conselho de Disciplina para averiguação, se os clubes regularizaram as dívidas anteriores.
A não inscrição atempada destas equipas se deveu às incertezas quanto à participação na maior festa futebolística do país. Só na quinta-feira, as direcções do 1º de Maio de Benguela, Progresso Sambizanga e Santa Rita do Uíge receberam garantias financeiras dos patrocinadores para disputarem o Girabola 2019/20.
Em declarações, ontem ao Jornal de Angola, Jeremias Simão, presidente do Conselho Técnico Desportivo da FAF, confirmou que as três formações fizeram as inscrições dos plantéis no dia do arranque do campeonato, e depois reencaminhou a documentação para o Conselho de Disciplina. “Nós fizemos a nossa parte de inscrever os jogadores. Logo a seguir encaminhámos a documentação dos clubes ao Conselho de Disciplina”, disse, acrescentando que este procedimento tem sido regular todos os anos, deixando sempre as coisas para a última hora. “É prática todos os anos. Os clubes deixam tudo para o último dia, o que nos tem causado alguns constrangimentos. O 1º de Agosto e o Petro de Luanda são as únicas equipas que não nos dão trabalho”.

Tempo

Multimédia