Desporto

Tramagal lamenta atraso dos salários

António Cristóvão |

Agostinho Tramagal, técnico do 1º de Maio, lamentou domingo à tarde na cidade de Benguela o atraso de cinco meses registado  no pagamento de salários, bem como sete prémios de jogo dos seus atletas, após a vitória por 3-2 sobre o Sagrada Esperança.

Treinador do 1º de Maio espera ver melhorias
Fotografia: Kindala Manuel | Edições Novembro

“O clube vive graves problemas financeiros. Há salários e prémios em atraso. Os atletas têm família e não é possível estar quase cinco ou seis meses sem salário, nem prémios”, declarou à Rádio Cinco no final do encontro com os diamantíferos da Lunda-Norte.
O desafio disputado no estádio Edelfride Palhares da Costa “Miau”, na cidade de Benguela, foi referente à primeira “mão” dos oitavos de final da Taça de Angola. />Na semana passada os “proletários” ficaram sem treinar antes de defrontar os diamantíferos por reclamação de salários e prémios de jogos.

Apelo do presidente
Wilson Faria, presidente de direcção, reconheceu as dificuldades financeiras e apelou ao empresariado benguelense para apoiar o 1º de Maio. “Foi uma semana difícil. Estamos com cinco salários em atraso dos atletas. Vamos trabalhar no sentido de conseguirmos qualquer coisa.”

Tempo

Multimédia