Desporto

Governante defende maior participação

O secretário de Estado dos Desportos, Carlos Almeida, defendeu nesta segunda-feira, na capital do país, um trabalho árduo para o aumento do número de participantes nas próximas edições da “São Silvestre” de Luanda para cinco ou seis mil.

Número de corredores deve aumentar nas próximas edições
Fotografia: Kindala Manuel | Edições Novembro

Ao falar à imprensa, após  a corrida, vencida por Mokua Nyudusi (Quénia) e Beyanesh Ayele (Etiópia), em ambos os sexos, elogiou a organização e o regresso ao cariz internacional, acrescentando que quanto maior o número de concorrentes mais dignificada fica a prova.
A 63ª edição desta corrida pedestre teve dois mil concorrentes, dos quais seis estrangeiros. “Houve um bom trabalho por parte da Federação Angolana de Atletismo e outros parceiros, para que a corrida tivesse lugar num ambiente positivo. A São Silvestre retomou o seu carácter internacional, por isso, temos de trabalhar no sentido de os angolanos elevarem o nível competitivo e a prova atingir cerca de cinco ou seis mil participantes”, reiterou.            
A necessidade de uma melhor preparação dos atletas nacionais também mereceu referências do antigo basquetebolista e capitão da Selecção Nacional.               
Quanto à competição, o angolano Alexandre João, do Interclube, foi o terceiro classificado, com 35 minutos e 53 segundos. As duas posições seguintes foram igualmente ocupadas por atletas nacionais, designadamente, Luís Kuvingua, do Interclube (32:13) e Rafael Epesse, do 1º de Agosto (32:19).
No sector feminino, a angolana Adelaide Machado, do Interclube, foi a segunda classificada (36:42), seguida por Lúcia Gomes, Cuanza-Sul (37:15) e Ernestina Paulino, Interclube (37:20). Nyabera Gesare, Quénia, quedou-se no quinto posto (37:34).

Tempo

Multimédia