Desporto

Grandes podem carimbar presença nas meias-finais

Armindo Pereira

As equipas do ASA, 1º de Agosto, Petro de Luanda e Interclube procuram confirmar hoje a passagem para as meias-finais da 41ª edição do Campeonato Nacional sénior masculino de basquetebol, quando defrontarem os respectivos adversários, no segundo jogo dos play-off dos quartos-de-final, a melhor de três.

1º de Agosto e Interclube cumprem calendário diante de adversários teoricamente acessíveis
Fotografia: Agostinho Narciso | Edições Novembro

De acordo com o calendário da Federação Angolana de Basquetebol (FAB), todas as partidas estão agendadas para as 16h00. O destaque desta segunda fase do nacional da bola ao cesto volta a recair para o desafio entre Desportivo da Marinha e ASA, no Pavilhão Victorino Cunha.

Tal como tinha sido feito o prognóstico, o primeiro jogo entre aviadores e marinheiros, domingo no Multiusos do Kilamba, foi disputado até ao último segundo. A equipa de Carlos Dinis venceu pela margem mínima (91-90), resultado que deixa aberta a possibilidade de haver uma terceira partida.
No último treino, a turma da Marinha procurou corrigir o que não esteve bem no primeiro desafio, sobretudo no capítulo defensivo. A jogar no seu reduto, Walter Costa vai procurar moralizar os seus atletas para uma postura diferente, ante um conjunto com jogadores mais experimentados, como são os casos de Reggie Moore, Milton Barros, só para citar estes.
Por seu turno, o ASA deu mostras de que pretende lutar para chegar à meia-final, apesar da crise financeira que assola a direcção presidida por Adriano José Agostinho. Os jogadores receberam garantias de terem parte da dívida liquidada.
A intenção é evitar a disputa de uma terceira partida, pois o objectivo é resolver a eliminatória hoje e ter mais tempo para preparar os próximos jogos. A equipa que cometer o menor número de erros, certamente, vai conseguir garantir a vitória, num desafio onde os marinheiros estão proibidos de falhar, sob pena de comprometerem os objectivos traçados.
Depois de ter perdido por falta de comparência (20-0), no primeiro jogo, a equipa da Academia Helmarc vai receber o 1º de Agosto, no Multiusos do Kilamba.
O Jornal de Angola apurou, junto de uma fonte próxima daquela agremiação, que a falta de transporte esteve na base da ausência.
A mesma fonte revelou que a equipa não treina desde o termo da fase regular, há 20 dias, pelas mesmas razões, aliada à falta de pagamento de três meses de salário. No jogo entre o primeiro e o último classificado da etapa anterior da prova, a equipa militar é favorita, dada a disparidade entre os dois planteis em termos individuais.
No Anexo II da Cidadela, a Universidade Lusíada, sob comando do técnico Manuel Silva “Gi”, vai tentar anular a vantagem do Interclube e deixar a eliminatória igualada, depois da derrota, por 96-73, no domingo.
Outro favorito, Petro de Luanda, terá pela frente a similar do Vila Clotilde. Lazare Adingono e pupilos levaram a melhor, por 89-67, com favoráveis 41-36 ao intervalo. Depois de ter sido afastado da AfroLiga e da Taça de Angola, a turma do Eixo Viário virou todas as suas baterias para o nacional.
Muito contestado pela massa associativa e alguns membros da direcção, Lazare Adingono pode estar com os dias contados à frente dos destinos da equipa, e tudo fará para se despedir condignamente dos tricolores. Caso conquiste o ceptro, pode haver um revês no actual quadro.

Tempo

Multimédia