Desporto

Holanda e Paraguai abrem "hostilidades" em Cariacica

Pedro Augusto | Brasília

A luta pelas quatro vagas das meias-finais do 18º Campeonato do Mundo Sub-17 de futebol começa segunda-feira à tarde, a partir das 16h30 locais, 20h30 em Angola, no estádio Kléber Andrade, em Cariacica, Espírito Santo, com a disputa do jogo entre as selecções da Holanda e do Paraguai.

Paraguaios (de azul) querem surpreender europeus e marcar presença nas meias finais
Fotografia: Fifa.Com

Depois das sensacionais vitórias sobre as selecções da Nigéria e da Argentina, candidatas ao título, nos jogos dos oitavos-de-final, holandeses e paraguaios sobem ao relvado do Kléber Andrade com muita ambição de chegar à penúltima etapa da competição.
Um duelo renhido é o que se espera entre as selecções europeia e sul-americana. Os adeptos, e não só, esperam ver se os paraguaios serão igualmente determinados, tal como no jogo frente aos argentinos, em que fizeram uma estrondosa reviravolta, após estarem em desvantagem no marcador, por 2-0, pois quase ninguém acreditava que os rapazes de Gustavo Morini Go fossem capazes de empatar e vencer a partida, por 3-2.
Deste modo, é arriscado apontar um favorito à vitória e consequente qualificado para as meias-finais, uma vez tratar-se de um jogo que vai ter excelentes executantes e ambiciosos em atingir o topo. Ou seja, Holanda e Paraguai têm as mesmas hipóteses para ganhar o "passaporte", que pode levar uma delas à penúltima fase do "mundial brasileiro".
A selecção da Holanda, ao contrário da congénere do Paraguai, beneficiou do facto de ter sido um dos quatro melhores terceiros classificados da fase de grupos. Mas isso, não reduz o seu valor, o que ficou demonstrado no duelo com o penta - campeão Nigéria, nos oitavos-de-final, nem tão pouco dá favoritismo aos paraguaios.
Aliás, a forma como os comandados de Peter Van Der Veen afastaram os nigerianos da prova deixa de sobreaviso os paraguaios.

Coreia vs México

Os quartos-de-final reserva igualmente para amanhã, às 20h00 locais (00h00 em Angola), o jogo Coreia do Sul - México, no mesmo estádio da cidade de Cariacica. Santo.
Os sul-coreanos, carrascos dos angolanos nos oitavos-de-final, assim como os mexicanos, pelo desempenho nos jogos passados, têm condições para proporcionar um bom jogo amanhã à noite (madrugada em Angola) aos adeptos de Cariacica.
As duas selecções, depois do brilharete nas fases anteriores, almejam festejar a vitória, não importa se no tempo regulamentar, no prolongamento ou na marcação de pontapés de grandes penalidades.

Shin transmite segurança aos Tigres da Ásia

A Coreia do Sul, selecção que eliminou Angola nos oitavos-de-final, vai ter pela frente, amanhã, à noite, no Kléber Andrade, em Cariacica, Espírito Santo, o teste mais difícil da caminhada no Mundial Sub-17 de futebol.
O adversário de amanhã é o bi-campeão mundial, México, actual detentor do troféu da Concacaf, que eliminou o Japão da prova.
O “herói” da qualificação selecção sul-coreana no jogo com Angola, o guarda-redes Shin Songhoon, reconhece o poderio dos mexicanos, mas diz estar preparado para travar a “máquina” mexicana.
“É um pouco complicado jogar nessa posição em situações como essas (pressão do adversário), e eu sinto isso. Mas a nossa defesa dá-se bem, mantendo a pressão longe e limitando as oportunidades. Eu agradeço. E, quando um remate chega até mim, estou preparado para evitar o golo, e assim vai ser em todos os jogos”, disse a estrela sul-coreana, em entrevista ao Fifa.com, em Goiânia.

Tempo

Multimédia