Desporto

Interclube ataca rivais no topo da classificação

Honorato Silva

No embalo da irregularidade que marca o percurso das equipas que ocupam o pódio do Girabola, o Interclube pode formar, com o Petro de Luanda e o 1º de Agosto, o trio de líderes da competição, em caso de vitória frente à Académica do Lobito, hoje às 15h00, no Estádio 22 de Junho.

Técnico Paulo Torres pode juntar a equipa aos líderes caso vença os aguerridos “estudantes”
Fotografia: José Cola|Edições Novembro

Na terceira posição, com 37 pontos, os polícias do Rocha Pinto têm à mercê petrolíferos e militares, “campeões” no desperdício de oportunidades de criar vantagem confortável no comando da tabela classificativa. Os maiores emblemas do futebol angolano estão numa clara alternância, na série de empates consentidos, dez para cada um.
Depois da vitória (1-0), na deslocação ao reduto do FC Bravos do Maquis, concorrente mergulhado em problemas financeiros, a equipa orientada por Paulo Torres recebe os “estudantes” lobitangas, adversário que secundou os maquisardes, a primeira volta, ao impor a segunda derrota (1-2) aos polícias.
Travados em casa (0-0) pelo Desportivo da Huíla, a seguir à derrota (0-1), diante do Domant FC, deixa a Académica do Lobito (5º/27),  pressionada a pontuar, de modo a retomar o seu  excelente percurso na prova, no qual se destaca o facto de ter ficado invicto na disputa com os colossos 1º de Agosto e Petro de Luanda.
Os lobitangas, orientados por Rui Garcia, têm arcaboiço competitivo para embaraçar o Interclube, diante dos seus adeptos. O equilíbrio defensivo é a nota de realce do futebol dos “estudantes”, que fazem a diferença nas transições rápidas para o ataque. A vitória dos polícias vai deixar o trio da frente igualado a 40 pontos.    
/>Crise maquisarde   
Com salários e prémios de jogos em atraso, situação que já provocou reacções violentas de jogadores, que há uma semana agrediram o jornalista do Jornal de Angola, Arão Martins, na derrota (0-1) frente ao Desportivo da Huíla, na cidade do Lubango, o FC Bravos do Maquis (12º/20) tenta, às 15h00, no terreno do Sagrada Esperança (7º/26) evitar o terceiro desaire consecutivo, por forma a evitar o sobressalto da zona de despromoção.
Na outra partida do dia, o Domant FC (14º/17) é visitado, às 15h00, pelo competitivo Sporting de Cabinda (5º/27), formação que travou de forma consecutiva os militares do Rio Seco e os tricolores do Eixo Viário. Os representantes do Bengo procuram fugir da cauda da classificação.
Amanhã, na conclusão da jornada, aberta na quarta-feira, com o empate (0-0), entre o 1º de Agosto e o Recreativo do Libolo, jogam Desportivo da Huíla-Kabuscorp do Palanca,  Cuando Cubango FC-1º de Maio de Benguela e Recreativo da Caála-Progresso Sambizanga. Folga o Petro de Luanda, por força da desistência do JGM do Huambo.
No Comunicado Oficial 028, a Federação Angolana dá a conhecer a redução de seis pontos ao Progresso, ao abrigo de uma deliberação da FIFA, por incumprimento contratual com o ghanense Raphael Kwaku Obeng.

Tempo

Multimédia