Desporto

Interclube interrompe jejum de três jornadas

António Cristóvão

O Interclube regressou, ontem, aos triunfos no Campeonato Nacional de Futebol da I Divisão, Girabola, depois de duas derrotas consecutivas, ao vencer com imensas dificuldades o Domant FC, por 1-0, no estádio 22 de Junho, no bairro Rocha Pinto, em Luanda, na abertura da 15ª e última jornada da primeira volta.

Fotografia: Jaimagens | fotógrafo

O único golo da partida foi apontado pelo dianteiro Kaporal, aos 49 minutos, na sequência de um pontapé de canto, ao aproveitar um ressalto de bola dentro da grande área, após defesa incompleta do guarda-redes do Domant.
A formação da Polícia Nacional volta a vencer depois das frente ao 1º de Agosto (0-1) e Petro de Luanda (1-2), nas duas jornadas anteriores.
A equipa do Domant FC, aos 77 minutos, beneficiou de uma excelente oportunidade para igualar o desafio, mas Zeza diante do guarda-redes Landu, do Interclube, em desequilíbrio, atirou frouxo e para fora. Antes, o avançado Mabululu, do Domant FC,  passou por vários defensores para assistir o seu companheiro, mas este com falta de eficácia  rematou para fora.
O jogo ficou marcado pela expulsão, na etapa complementar, do defesa central Edson, do Domant FC, depois de ter derrubado um opositor que se esgueirava para a construção de um contra-ataque.
Com este resultado, o Interclube termina provisoriamente na primeira posição da tabela classificativa ao fim da primeira volta do Girabola, com 26 pontos, já que o 1º de Agosto está no segundo lugar, com menos cinco pontos  e três jogos em atrasos, devido ao seu envolvimento na fase de grupos da 22ª edição da Liga dos Clubes Campeões Africanos de Futebol. 
Na cidade do Dundo, província da Lunda-Norte, o Petro de Luanda encostou-se provisoriamente ao 1º de Agosto na segunda posição da tabela classificativa do Girabola, ambos com 21 pontos, após vitória diante do Sagrada Esperança, por uma bola sem resposta.
O golo do triunfo foi apontado pelo defesa central Elio Wilson, aos 49 minutos, na sequência de um pontapé de canto executado pelo médio Job, capitão da equipa tricolor do Eixo Viário.
Segundo relatos chegados do Dundo, o jogo foi marcado pelo péssimo trabalho da equipa de arbitragem, chefiada por José Chitumba, que teve influência no resultado.
De acordo com a narração, o juiz não assinalou dois penaltis a favor dos diamantíferos  e um contra os anfitriões.
No final da partida, o quarteto da arbitragem teve de sair do recinto escoltado por  efectivos da Polícia de Intervenção Rápida (PIR), para evitar prováveis agressões contra eles, devido aos ânimos exaltados dos adeptos locais.
José Ramos, vice-presidente para o futebol do Sagrada Esperança, em declarações à Rádio Cinco, canal desportivo da RNA, lamentou o trabalho do árbitro José Chitumba.“Não está em causa a vitória do Petro. Houve muita desonestidade do árbitro do jogo”, declarou visivelmente desapontado o dirigente diamantífero.

Tempo

Multimédia