Desporto

Interclube surpreende Petro pela segunda vez

Armindo Pereira

O Petro de Luanda consentiu a terceira derrota no Campeonato Nacional sénior masculino de basquetebol, a segunda diante do Interclube, por 87-83, quinta-feira última, no pavilhão Gimnodesportivo da Cidadela, em desafio de antecipação da sétima jornada da segunda volta da fase regular.

Alberto de Carvalho “Ginguba” e pupilos encontraram a fórmula para vencer os tricolores
Fotografia: José Soares| Edições Novembro

Este foi o segundo jogo de antecipação dos petrolíferos, que somam agora 27 pontos, na liderança do "nacional". Os jogadores do conjunto do Eixo Viário foram incapazes de travar as incursões ofensivas de Rogério Ngombo, com 17 pontos e sete ressaltos, a unidade mais produtiva dos “polícias”.
Do lado contrário, o extremo Leonel Paulo foi o mais inconformado, tendo anotado 25 pontos e foi consequentemente o melhor cestinha do encontro. A prestação do internacional angolano foi insuficiente para evitar o segundo desaire consecutivo com o Interclube, depois dos 82-70, na terceira jornada da primeira volta.
Mais organizada, do ponto de vista táctico, a formação afecta ao Ministério do Interior desde cedo deixou patente a sua intenção de lutar de igual para igual com um dos candidatos à conquista do título. O quarto inicial terminou com uma igualdade a 23 pontos.
O primeiro sinal de superioridade dos vice-campeões nacionais foi dado no segundo período, tendo vencido no parcial por 23-20. As duas equipas foram ao intervalo maior com o resultado (43-40) favorável ao Petro de Luanda.  
A ausência, por lesão, do base Childe Dundão, cuja  velocidade e drible são as suas características de marca, foi notória no reatamento. Os “polícias” entraram determinados a explorar as falhas do adversário e venceram, por 66-65, o terceiro período.
O base Gerson Domingos foi outro jogador que se destacou do lado da equipa orientada por Alberto de Carvalho "Ginguba". No final, a vitória foi para o Interclube por 87-83. Uma derrota que motivou a revolta de alguns adeptos do Petro de Luanda contra a equipa técnica.
Fonte do Petro de Luanda revelou, ao Jornal de Angola, que a direcção liderada por Tomás Faria está a ponderar a rescisão de contrato com o técnico camaronês Lazare Adingono, ao serviço da equipa tricolor há sete anos.
As exibições pouco convincentes nos últimos encontros, com realce para os resultados apertados contra equipas menos cotadas do campeonato, começam a ser questionadas pela massa associativa do segundo clube mais titulado do país a nível da bola ao cesto.
Em declarações à imprensa, Laraze Adingono disse que a falta de consistência na construção das jogadas ofensivas esteve na base do desaire, e prometeu trabalhar para tornar a equipa mais coesa nos próximos desafios. 

1º de Agosto derrota Marinha

O 1º de Agosto venceu, ontem por 88-79, o Desportivo da Marinha, no Pavilhão Victorino Cunha, na partida de maior cartaz da quinta jornada da segunda volta.
Com o triunfo, os militares, agora com 25 pontos, reduziram para dois a diferença para o líder, Petro de Luanda.
O extremo base Pedro Bastos e o poste Felizardo Ambrósio “Miller” foram os que mais se destacaram com 13 pontos cada. Apesar da boa réplica defensiva dos marinheiros, a experiência dos rubro e negros foi determinante para garantir a vitória, por 23-15, no primeiro quarto.
Walter Costa, técnico da Marinha, procurava encontrar soluções no sentido de travar as investidas do adversário, e a sua equipa chegou a marcar 18 pontos e sofreu 22, menos um em relação ao período anterior. No global, o 1º de Agosto saiu para o intervalo a vencer, por 45-33.
Os campeões nacionais tiveram dificuldades para manter a diferença na casa dos dois dígitos, face à réplica defensiva que a Marinha ofereceu ao longo do desafio. Os rubro e negros voltaram a triunfar nos dois períodos finais, por 68-58 e 88-79. No final, o treinador Water Costa disse que a sua equipa cumpriu, ao perder por menos de dez pontos.

Tempo

Multimédia