Desporto

Justiça do Paraguai mantém Ronaldinho em prisão domiciliária

A Quarta Câmara do Tribunal de Recursos do Paraguai decidiu, esta sexta-feira, indeferir o recurso apresentado pela defesa de Ronaldinho Gaúcho e do seu irmão, assim, optando, ao invés, por manter ambos em prisão domiciliária, de acordo com a agência noticiosa EFE.

O antigo internacional brasileiro, que brilhou no Barcelona entre 2003 e 2008.
Fotografia: DR

A justiça paraguaia torna, desta maneira, definitiva a decisão tomada pelo juiz penal de garantias, Mirko Valinotti, que recusou o pedido apresentado pelo Ministério Público para que a dupla fosse ilibada em troca de colaboração.

O antigo internacional brasileiro, que brilhou no Barcelona entre 2003 e 2008, e o irmão, recorde-se, foram detidos no passado dia 6 de Março por terem, alegadamente, utilizado cartões de identidade e passaportes falsificados.

Ambos permaneceram numa cadeia na capital paraguaia de Assunção durante 32 dias, período após o qual foram transferidos para uma unidade hoteleira, onde têm vindo a cumprir prisão domiciliária.

Tempo

Multimédia