Desporto

Justiça suíça pede 28 meses de prisão para o presidente do PSG

Nasser Al-Khelaifi é acusado de ter ajudado um ex-vice-presidente da FIFA a comprar uma casa na Sardenha em troca de favorecimento na negociação de direitos televisivos.

Fotografia: DR

A justiça suíça pediu, esta terça-feira, que o presidente do Paris Saint-Germain, Nasser Al-Khelaifi, seja condenado a 28 meses de prisão, e o antigo vice-presidente da FIFA, Jérôme Valcke, a três anos.

De acordo com o jornal francês L'Équipe as suspeitas partiram depois de o ex-responsável do organismo que rege o futebol mundial ter, alegadamente, pedido ao empresário do Qatar que o ajudasse a adquirir uma casa na Sardenha.

O caso remonta ao verão de 2003, quando Nasser Al-Khelaifi terá comprado a referida propriedade por cerca de cinco milhões de euros, antes de a transferir para o irmão de um associado, que, por sua vez, a disponibilizou a Jérôme Valcke.

Em troca, Jérôme Valcke terá facilitado a negociação dos direitos televisivos dos Campeonatos do Mundo de 2026 e 2030 a Nasser Al-Khelaifi, que, além de presidente do Paris Saint-Germain, ocupa, ainda, o cargo de director da beIN Media.

Tempo

Multimédia