Desporto

Juventude vai regressar às competições nacionais

Armindo Pereira

A equipa sénior masculina de hóquei em patins do Juventude de Viana está de regresso às competições oficiais, na presente temporada, três anos depois de ter-se retirado do convívio dos grandes, com um plantel composto maioritariamente por jogadores provenientes da formação.

Equipa de laranja entra para as provas sem ambições mas promete lutar com dignidade
Fotografia: José Soares | Edições Novembro

O facto foi confirmado, ao Jornal de Angola, por Nelito Almeida, presidente de direcção daquela agremiação da capital. Em 2014, último ano em que competiu em provas oficiais, o Juventude de Viana chegou a vencer a Supertaça “João Garcia”, troféu que marca a abertura oficial da época.
Apesar dos objectivos modestos, o dirigente revela que a equipa vai procurar competir e, como sempre fez, dignificar as cores do clube. “Os nossos objectivos são modestos. Não seria razoál almejar uma classificação que fica fora das nossas reais capacidades, uma vez que o nosso foco é a aposta na juventude. Mas isso não nos impede de dignificar a cor da camisola”, argumentou  Nelito Almeida.
O Juventude de Viana, a ser orientado por Adão Feliciano “Maninho”, comporta 15 atletas, seis deles provenientes da formação. Além destes, o clube tem nas suas hostes hoquistas provenientes de outros clubes, mas que nunca jogaram no escalão principal, segundo ainda o presidente.
Adão Feliciano, ex-guarda-redes do Juventude de Vianda, beneficiou de uma formação dirigida por técnicos da Federação Angolana de Patinagem (FAP), antes de merecer o voto de confiança da direcção para orientar a equipa. O Pavilhão “Dream Space” tem sido palco das sessões de treino.
“Vamos aproveitar estas primeiras provas, para aferir o nosso estado de prontidão, sem deixar de levar em conta que vai ser a primeira presença destes rapazes no escalão principal”, disse Nelito Almeida.
Problemas financeiros estiveram na base da desistência do Juventude das competições oficiais. Este ano, segundo o presidente de direcção, o quadro é diferente. “Conseguimos encontrar alguns patrocinadores a nível local, de modo a garantir a nossa presença na época desportiva' 2018”, garantiu.
Laurindo Calitangui, Almirante Muanandengue, Denilson Tandela, Bráulio Oliveira, Hélder Guilherme, Lourenço Guilherme, Mateus Muanandengue, Domingos Feliciano, David Manuel, João Viegas, Domingos Vicente, Jeal Kitucissa, Adérito Joaquim, João Manuel e Milton da Silva são os jogadores que constituem o plantel.  
Durante os três anos de ausência,  a equipa que tem como técnico-adjunto, Mateus Muanandengue, dedicou-se a formar novos jogadores, com os olhos postos no futuro da modalidade.

Desistência
Em sentido contrário está o Sagrado Coração de Jesus, depois de na última época ter ficado na quarta posição, que apresentou oficialmente junto da FAP a sua desistência na presente época. A confirmação veio do seu presidente de direcção, Quim Madeira, que apontou as dificuldades financeiras para a tomada desta decisão.
A presente época vai abrir com a disputa da Supertaça João Garcia, entre a Académica de Luanda e o 1º de Agosto, campeão e vice-campeão nacional, respectivamente, agendada para dia 24 do corrente, em local a ser indicado pela FAP.
As duas equipas vão fazer-se representar por dois treinadores novos. Na Académica de Luanda, Fernando Fallé rendeu no cargo o brasileiro Jurandir da Silva “Didi”, rubricando um contrato válido de um ano e outro de opção.
 Do lado militar, Analdino Gregório, chefe de departamento de hóquei em patins, revelou que o técnico que vai render Inácio Santos “Mama” será revelado apenas hoje, em comunicado oficial.

Tempo

Multimédia