Desporto

Kabuscorp vai competir na Taça da Confederação

António de Brito

Apesar de relegado para a II Divisão e o Provincial de Luanda, por orientação da Federação Internacional do Futebol Associado (FIFA), devido aos atrasos nos pagamentos da dívida com Rivaldo e Mputu Mabi, a direcção do Kabuscorp do Palanca confirmou a participação da equipa na próxima edição da Taça da Confederação Africana de Futebol (CAF), em consequência do quarto lugar al-cançado no Girabola 2018/19.

Fotografia: DR

Entrevistado pela TV Zim-bo, Bento Kangamba, presidente de direcção da formação do bairro Palanca, referiu que independentemente dos problemas que o clube está a viver, nunca excluiu a participação da equipa na Taça CAF.”O Kabuscorp não vai falhar a disputa da Taça CAF.Vamos a esta competição por mérito próprio. Estamos a tratar da formalização da presença da equi-pa no torneio com a CAF. Aproveito a oportunidade para tranquilizar a nossa massa associativa”, salientou o dirigente desportivo.
Nas competições sob a égide do órgão reitor do futebol continental, o Kabuscorp compete pela segunda vez, depois de já ter estado na Liga dos Clubes Campeões Africanos, após a conquista do título do Girabola em 2013, sob a batuta técnica do búlgaro Edouard Antranik.
Abordado sobre a componente financeira, Bento Kangamba assegurou que está acautelada, sublinhando que a campanha do Kabuscorp do Palanca nas Afrotaças deve rondar os dois milhões de dólares. “Este é o orçamento elaborado, com o objectivo de prestigiarmos o país na competição. Queremos atingir a fase de grupos da Taça CAF”, garantiu aos jornalistas.
Em relação às entradas e saídas de jogadores, o proprietário do Kabuscorp fechou-se em copas, e nem sequer comentou a continuidade ou não do técnico português Paulo Torres.

Crente na continuidade
Durante a conversa na estação televisiva, Bento Kangamba garantiu que o Kabuscorp vai continuar no Girabola, porque recorreu da sanção aplicada pela FIFA.”O tribunal vai pronunciar-se nos próximos dias sobre o recurso interposto. Estou tranquilo, confio nos órgãos de justiça. Penso que vai prevalecer o bom senso”.
Caso ganhe a causa, Bento Kangamba referiu que “a FAF pode ser penalizada pela FIFA e obrigada a indemnizar o clube. Em nenhum momento tivemos o auxílio da federação. Não fomos tidos nem achados. As informações chegavam-nos através da imprensa”, desabafou.

Tempo

Multimédia