Desporto

Lazare Adingono está a prazo e Hugo López surge na “mira”

Anaximandro Magalhães

A permanência do técnico Lazare Adingono à frente dos destinos da equipa sénior masculina de basquetebol do Petro de Luanda parece ter os dias contados, apesar de lhe ter sido dado voto de confiança pelo presidente do clube, Tomás Faria.

Consulado do camaronês perto de terminar no Eixo Viário
Fotografia: Kindala Manuel | Edições Novembro

Hugo López, espanhol de 43 anos, natural de Valladolid, apurou o Jornal de Angola, é o preferido para assumir o comando a partir da próxima época. 

Para o efeito, os petrolíferos já terão feito contactos preliminares, e na sequência deve embarcar esta semana para aquele país da península ibérica o chefe de Departamento da modalidade, João de Carvalho, a fim de fechar a contratação.
A continuidade de Adingono, chegado ao país em 2012, foi assegurada após Faria ter auscultado, em separado, na semana passada, os jogadores do plantel tricolor, e chegado à conclusão que deve permanecer, sobretudo por existir ainda a possibilidade de conquistar a 41ª edição do Campeonato Nacional.
Outras das razões evocadas terá sido o facto de, neste momento, não haver um perfil do treinador desejado dentro da própria instituição, para assumir os destinos dos seniores. Mas ponto quase assente é: “mesmo que conquiste o título, dificilmente continuará”, disse fonte do clube sob anonimato. Os recentes afastamentos nos quartos-de-final da primeira edição da AfroLiga, e nas meias-finais da Taça de Angola, fragilizaram, no balneário tricolor, o treinador de 41 anos, natural de Yaoundé, Camarões, cuja biografia regista dupla nacionalidade, por ter adquirido também a norte-americana.
Sobre o número um da hierarquia técnica dos petrolíferos, soube o JA, reina no seio do grupo algum desconforto e saturação. Com Lazare devem abandonar também o preparador físico Faustino Casimiro e o adjunto, Edmar Victoriano “Baduna”. Este deve permanecer no clube, mas afastado da equipa principal.
O JA procurou ouvir o vice-presidente para o basquetebol do Petro de Luanda, Artur Casimiro Barros, mas viu as suas tentativas goradas.

Quartos-de-final

Nos quartos-de-final do nacional maior da bola ao cesto, a ser disputada a melhor de três partidas, os tricolores defrontam a partir de 21 do corrente o Vila Clotilde. Frente aos comandados de Osvaldo Fernandes “Ndinho”, o conjunto do Eixo Viário é favorito.
O 1º de Agosto defronta o Helmarc Academia, o Interclube a Universidade Lusíada e o ASA o Desportivo da Marinha.

Tempo

Multimédia