Desporto

Lewis Hamilton pode festejar o tetra

Altino Vieira Dias |

O périplo pelas Américas continua. Agora, passaremos para o outro lado da fronteira. Das terras do RAP às terras da TEQUILA. Isto mesmo, depois dos Estados Unidos da América, a Fórmula-um segue  viagem para o México.

Piloto da Mercedes convive com os fãs após mais uma vitória ( a sexta) nos Estados Unidos
Fotografia: AFP

O cenário é o autódromo Hernandes Rodríguez, localizado na cidade do México. 
Nos Estados Unidos da América, os fãs não se arrependeram de assistir a corrida, pois foi muito emocionante do princípio ao fim. Lewis Hamilton fez uma belíssima corrida e aumentou a vantagem sobre Sebasttian Vettel, que fez uma boa largada no início do Grande Prémio, ultrapassou Hamilton e assumiu o 1º lugar. Mas, “as vitórias” de Vettel decidiram “entrar de férias” e ele não conseguiu conter a ofensiva de Hamilton, tendo sido ultrapassado antes mesmo de completar 7 das 56 voltas. Hamilton pareceu carregar num botão mágico e só parou “de vez” no parque fechado, somando assim a sua sexta vitória no circuito dos Estados Unidos. Isto é caso para dizer: “se Ayrton Senna é o Rei de Mónaco com 6 vitórias, então, Hamilton é o Rei dos Estados Unidos, também com 6 vitórias”, uma a mais que Michael Schumacher. O GP dos EUA parece ser já o “quintal de festas” de Hamilton, onde as faz a seu bel prazer. Kimi Raikkonen também fez uma boa corrida e terminou em terceiro, depois de sancionarem Verstappen com 5 segundos. Quanto a Bottas, não está a justificar o seu salário na Mercedes, pois nada ou pouco está a fazer para superar Vettel na luta pelo vice-campeonato. Bottas apenas está a fazer um campeonato isolado no terceiro lugar e esta situação pode perigar a sua estadia na Mercedes.  Quanto a Daniel Ricciardo, teve problemas no seu Red Bull e acabou por abandonar a corrida, mas, apesar de alegar que nada fará para intervir na luta pelo título entre Lewis Hamilton e Sebasttian Vettel, vai continuar a bater-se por vitórias
No México, poderemos ter uma corrida mais emocionante, a julgar pelo nível da feita nos EUA.  Lewis Hamilton  foi o  vencedor do último  GP do México. O piloto inglês  adora o país e tudo fará para entrar na célebre lista dos maiores vencedores do GP do México,  como o escocês Jim Clark, o  francês Alain Prost e o inglês Nigel Mansell, cada com duas vitórias.
No seu regresso ao Grande Prémio em 2015, a Mercedes dominou  a corrida com uma dobradinha,  o alemão Nico Rosberg venceu-a e o inglês  Lewis Hamilton ficou na 2ª posição. Já a Ferrari não fez uma grande corrida. Os seus pilotos ,Sebasttian Vettel e Kimi Raikkonen nem sequer chegaram ao pódio em 2015. O finlandês Kimi Raikkonen teve um incidente na corrida com o seu compatriota Valtteri Bottas, que na altura pilotava pela Williams, e Sebastian Vettel teve um toque com Daniel Ricciardo e furou o pneu. Em 2016, os lugares no pódio inverteram-se: Lewis ficou em 1º e Nico em 2º. Para Vettel, seria bom vencer a corrida no México, não só para fugir da pressão de Bottas pelo vice-campeonato, mas também para lembrar o “especial sete estrelas”, Michael Schumacher,  seu ídolo na Fórmula-um, que teve no México o seu primeiro pódio. O líder e o vice do campeonato podem até protagonizar um duelo  emocionante, mas só um milagre pode fazer Vettel reverter o quadro no campeonato, pois Hamilton não vai querer alongar mais a decisão do título para o Brasil.    
Apesar de não ter um carro vencedor, o piloto Sergio Pérez, da Force Índia, pode ter algo a dizer na sua terra natal, quem sabe até  mesmo conseguir um lugar no pódio… O mexicano e o seu colega francês Esteban Ocon são os maiores protagonistas das disputas das equipas secundárias,  o que já os levou a ter vários toques entre si, mas, no México, acredita-se  que os pilotos terão possibilidade de não ter ordens da equipa, em termos de ultrapassagem. Na última corrida, Ocon atirou Pérez às garras do espanhol Carlos Sainz, estreante na Renault, que teve uma belíssima corrida e terminou na sétima posição.
Até agora, o canadense Lance Stroll, da Williams, colega do brasileiro Felipe Massa, é o único “intruso” no pódio, já que apenas os pilotos da Mercedes, Ferrari e Red Bull chegaram lá. Sergio Pérez é o piloto com mais pontos (86), depois do “pelotão  demolidor”, liderado por Hamilton (Mercedes, 331 pontos), Vettel (Ferrari, 265),  Bottas (Mercedes, 244),  Ricciardo (Red Bull, 192),  Raikkonen (Ferrari, 163) e Verstappen (Red Bull, 123).Se, nos EUA, a Mercedes já arrumou a Ferrari e sagrou-se campeã de construtoras de 2017, amanhã, no Grande Prémio do México, Hamilton irá aniquilar Vettel e sagrar-se campeão do Mundial de 2017, uma vez que não necessita de uma vitória.

Grande prémio
do méxico

Lewis Hamilton
pode festejar o título antecipadamente
2
corridas para
o fim do campeonato
4.º
é lugar que o
inglês precisa
para ser campeão
75
pontos separam
Hamilton de Vettel

Resultado
das últimas corridas

2.º
lugar de Hamilton
em 2015
1 .ª
posição na época
de 2016
100%
de favoritismo
para o piloto
da Mercedes

Tempo

Multimédia