Desporto

Mano Calesso continua no Interclube até 2021

Paulo Caculo

Mano Calesso sempre continuará a vestir a camisola do Interclube. O extremo esquerdo disse ontem ao Jornal de Angola ter chegado a acordo com a direcção de Alves Simões, para a prolongação do vínculo contratual até 2021.

Fotografia: DR

“Voltámos a conversar na sexta-feira e ficou tudo acertado. Vou continuar no clube por mais uma época”, asseverou o jogador, de 30 anos, para em seguida acrescentar estar satisfeito com as condições do contrato. “O acordo satisfaz as partes. Estou satisfeito, porque correu conforme perspectivava. O clube aceitou as minhas exigências e concordei igualmente com as condições impostas pelo contrato. Só tenho de agradecer à direcção pelo voto de confiança, e terei apenas de esperar pelo começo da época e justificar a aposta”.

O extremo confessou que, apesar de ter recebido outras propostas, o facto de o Interclube ser considerado prioridade não houve dificuldades na decisão.
“Espero continuar a dar o melhor neste clube, que é um grande em Angola. Penso que não tinha como não continuar, porque houve este interesse do clube e, para mim, é sempre uma grande satisfação poder dar sequência à carreira neste clube, onde espero ser campeão”, referiu.

Melhor marcador da equipa, com cinco golos, no campeonato recentemente anulado, Mano Calesso nunca escondeu o desejo de continuar no clube da Polícia. O facto de ter conseguido superado a margem dos 20 jogos como titular, na época' 2019, ao atingir os 23 desafios no “onze” do técnico Ivo Campos, deixou satisfeito o extremo e esperançoso numa próxima época igualmente de nível superior.

“Acho que, apesar de que podia ter feito muito mais jogos, estou satisfeito com o meu rendimento. Porque consegui ajudar a equipa e os colegas a fazerem sempre os melhores resultados e, mais do que isso, ser o melhor marcador da equipa. Estive melhor em relação ao campeonato de 2019”, regozijou-se. Com a renovação do contrato, Mano Calesso vai assinalar o quarto ano com a camisola do Interclube, após regressar em 2018, depois de passagens pelo Kabuscorp do Palanca, Progresso do Sambizanga e 1º de Agosto, este último onde iniciou a carreira ao mais alto nível.

Tempo

Multimédia