Desporto

Mário Soares convidado para os Palancas Negras

António Cristóvão

O treinador Srdjan Vasiljevic propôs, recentemente, à Federação Angolana de Futebol (FAF) o nome do técnico Mário Soares, do Desportivo da Huíla, para orientar a Selecção Nacional que vai disputar a Taça Cosafa, de 25 de Maio a 8 de Junho, na cidade sul-africana de Durban.

Fotografia: DR

A informação foi avançada, ontem ao Jornal de Angola, em Luanda, por uma fonte ligada ao Departamento Técnico das Selecções Nacionais de Futebol, sem avançar mais detalhes.
Srdjan Vasiljevic, seleccionador nacional, que está de férias na sua terra natal, contactou o treinador Mário Soares depois do sorteio da Taça de África das Nações (CAN), realizado no dia 12 deste mês, na cidade do Cairo.
Os Palancas Negras disputam a fase final do CAN de 21 de Junho a 19 de Julho, na cidade egípcia de Suez, ao lado das Águias, designação oficial da Tunísia, Águias (Mali) e Mourabitounes (Mauritânia), no Grupo E.
Mário Soares disse, ontem ao Jornal de Angola, que falou com o seleccionador nacional e contou o seu vínculo com o clube militar da Região Sul. “Falei com o treinador e ele (Srdjan Vasiljevic) sabe qual é a minha posição no Desportivo da Huíla. Há fortes possibilidades para a minha ascensão na Selecção Nacional”, declarou Mário Soares.
O técnico reconhece que ainda tem contrato com o Desportivo da Huíla, e o clube tem a última palavra, para a sua integração nos quadros do Departamento Técnico das Selecções Nacionais.
“Ainda tenho contrato com o Desportivo, e termina em finais de Junho. É uma questão temporária. É preferível falarem com a minha direcção sobre o assunto”, finalizou o técnico.
Mário Soares regressou ao conjunto militar da Huíla, em substituição do técnico Ivo Traça, na época 2017 depois de uma ausência de três anos.
Antes, cumpriu um estágio em Portugal, no Vitória de Setúbal da primeira liga portuguesa. Em 2012, o treinador angolano, que pertence aos quadros do 1º de Agosto, colocou o Desportivo da Huíla no Campeonato Nacional de Futebol da I Divisão, Girabola, onde trabalhou também em 2013 e 2014.
Com os militares da Região Sul, Mário Soares foi finalista derrotado da Taça de Angola diante do Petro de Luanda, em 2013, tendo sido considerada equipa sensação do Girabola, e apurou-se na Taça Nelson Mandela. Já foi técnico assistente do russo Victor Bondarenko e do português Victor Manuel, ambos no 1º de Agosto.
Mário Soares começou a carreira de treinador, em 1983, na equipa de caçulinhas da bola, denominada Olímpicos, na capital da província do Cuanza-Sul.

Tempo

Multimédia