Desporto

Mauritânia e Burkina Faso discutem liderança

António de Brito

As selecções da Mauritânia e do Burkina Faso disputam hoje às 18h00, a liderança do Grupo I, quando se defrontarem no Estádio Olímpico de Nouakchott, na partida referente à segunda jornada de apuramento ao Campeonato Africano das Nações (CAN/2019), a decorrer nos Camarões.

Mourabitones e Cavalos burkinabes realizam um jogo de exigência máxima, visto que ambos os conjuntos triunfaram no arranque da competição. A Mauritânia derrotou o Botswana, por 1-0, enquanto o Burkina Faso venceu, por 3-1, Angola.
 Atendendo aos propósitos dos intervenientes ao espectáculo, aguarda-se por uma partida electrizante, cujo resultado é imprevisível.
A jogar na condição de anfitriã, a Mauritânia tem 50 por cento de favoritismo, pois conta com o apoio dos seus adeptos.
 Apesar do factor casa, a selecção visitada não espera por facilidades e tem de abordar o jogo com cautelas redobradas, pois enfrenta um adversário muito experiente nestas andanças. Após a vitória sobre o Botswana, a Mauritânia relançou a sua candida-
tura pela disputa dos primeiros lugares do grupo, com o objectivo de garantir o apuramento inédito para o africano das nações.
 De nacionalidade francesa, o técnico Corentin Martins tem realizado um  trabalho digno de realce, depois de assumir o cargo de seleccionador. Corentin Martins quer fazer da Mauritânia uma referência futebolística no continente.
 O segundo lugar alcançado na Taça Amílcar Cabral, em 1995, foi a melhor prestação da  selecção da Mauritânia, no que ao futebol africano diz respeito. Nas provas sob a égide da Confederação Africana de Futebol (CAF), o Burkina Faso tem participado regularmente, a nível de selecções e clubes.
O que diz bem do seu andamento em competições internacionais.
Nos campeonatos africanos das nações, os Cavalos burkinabes têm um registo de oito participações, tendo terminado no quarto lugar (1998) e em segundo (2013), na África do Sul.

Tempo

Multimédia