Desporto

Meias-finais do Nacional levam emoções à Cidadela

Armindo Pereira

Os “play-off” das meias-finais da 33ª edição do Campeonato Nacional sénior feminino de basquetebol, a melhor de três partidas,  co-meçam a ser disputados hoje, às 16h00, no Pavilhão Gimnodesportivo da Cidadela, tendo como primeiro cartaz o desafio Interclube - Desportivo do Maculusso.

“Militares” e “polícias” assumem cautelas na abordagem aos jogos apesar do favoritismo
Fotografia: Contreiras Pipa | Edições Novembro

Frente-à-frente estarão o primeiro e o quarto classificados da fase regular. As polícias passearam toda classe na fase regular, com o registo de 15 vitórias em 16 partidas,  e deste modo chamam a si o favoritismo teórico para o desafio de mais logo, ante um adversário que vai tentar contrariar ao máximo.
Apesar disso, Apolinário Paquete,  treinador principal da formação afecta ao Ministério do Interior, revelou que vai encarar o desafio com todas as cautelas, para evitar surpresas, apesar da disparidade entre os plantéis em termos individuais.
Por seu turno, Júlio Ma-chado “Papa”, técnico principal do Maculusso, reconhece a superioridade das “polícias” e revelou  que o objectivo passa por evitar uma derrota por números expressivos. Apesar de ter sido a única agremiação a conseguir impor  derrota às líderes da prova até aqui, o timoneiro revela que repetir a proeza vai ser uma “missão hercúlea”. 
“Se não deixarmos o In-terclube chegar aos 80 pontos, e conseguirmos marcar entre 45 e 50 pontos, já será muito bom. Dizer que vamos para o desafio com o objectivo de vencer, é uma missão quase impossível. Con-
seguimos uma vitória na fase regular, mas não existem jogos iguais. Temos de ser realistas”, argumentou o técnico.
Júlio Machado destacou ainda o nível individual das atletas do Interclube, capazes de fazer a diferença sempre que as circunstâncias obrigam.   
Duas horas mais tarde, no mesmo recinto, o 1º de Agosto, detentor do título, que fechou a fase regular no segundo lugar, com 28 pontos, menos três que o líder, tem pela frente o Núcleo do Interclube de Benguela, terceiro classificado.
Depois do encontro na meia-final da Taça de Angola, com triunfo das militares nos dois encontros, as duas formações vão procurar dar um passo rumo à final. Com maior ou menor dificuldade, o 1º de Agosto tudo vai fazer para ultrapassar a equipa de Benguela.
Jaime Covilhã, treinador das rubro e negras, garante que a equipa está preparada para os desafios e o objectivo é che-gar à final, com a pretensão de revalidar o título. A vitória na final da Taça de Angola elevou a motivação do grupo.
Aquando do termo da fase regular, Hilário Filipe, técnico do Inter de Benguela, disse que a sua equipa vai procurar explorar o erro das adversárias e tentar equilibrar, sem descartar a possibilidade de surpreender as detentoras do título.    
Por ocasião da apresentação oficial do nacional, em Junho último, na sede da FAB, Nuno Teixeira, director técnico do órgão reitor, falou da intenção de realizar a final da segunda maior prova do basquetebol doméstico fora de Luanda, numa  província que se mostrasse interessada e oferecesse condições para tal.
O Jornal de Angola apurou junto de fonte da FAB que uma comissão técnica esteve recentemente em Bengue-la, para averiguar as condições. Mas, os resultados da visita ainda não foram tornados públicos.

Tempo

Multimédia