Desporto

Micro-ciclos e exames médicos devem dominar primeira fase

Teresa Luís

A integração de seis microciclos de preparação aliada a realização de novos exames médicos, são as medidas a serem adoptadas no regresso dos treinos colectivos e competições desportivas oficiais, previstas para 27 de Junho. A recomendação foi feita ontem, pelo director do Centro Nacional de Medicina do Desporto (CENAMED), João Mulima, em declarações ao Jornal de Angola.

Campeonatos nacionais de andebol sénior feminino e masculino podem ser disputados
Fotografia: José Cola | Edições Novembro

Segundo o médico, caso não haja evolução da pandemia da Covid-19, os atletas precisam de 45 dias para alcançar o mínimo da condição física ideal, isso a contar da data do Decreto Presidencial da Situação de Calamidade Pública.
“Uma semana de preparação corresponde a um micro-ciclo, ou seja, uma unidade de treino. Depois dos 45 dias poderá haver um ligeiro au-mento das cargas. Para nós, enquanto especialistas de medicina desportiva, a época vai recomeçar. Os atletas estão parados há dois meses. Portanto, vamos começar tudo. É recomendavel a realização de testes médicos. Só assim poderemos avaliar o estado clínico de cada um”, explicou.
Desde a suspensão decretada em finais de Março, disse João Mulima, os atletas têm trabalhado de forma individual, com planos de treinos elaborados pelas respectivas equipas técnicas, “mas não há garantias do cumprimento rigoroso dos mesmos. Por que estiveram privados do preparador físico. Portanto, não há riscos de lesões, se começarem com cargas baixas”, realçou.
O director do Centro aproveitou o momento para esclarecer: “ o artigo 20, do Decreto Presidencial é claro. A partir de 27 de Junho arrancam os treinos colectivos e as competições federadas à porta fechada. A julgar pelo tempo de paragem, ou seja, até a data prevista estamos a falar de três meses, os atletas não estão em condições de competir. Deve verificar-se somente os treinos, sob pena de alguns contrairem lesões leves ou graves e nos piores casos, morte súbita”.

Nacionais de andebol conhecem nova data

Os campeonatos nacionais seniores masculino e feminino de andebol podem ser disputados entre os meses de Agosto e Setembro, anunciou ontem, o presidente da Federação Angolana (FAAND), Pedro Godinho, em reacção ao novo Decreto Presidencial.
“Há dois aspectos a ter em conta. O Estado pode manter a autorização ou recuar, caso as condições sanitárias assim o exigirem. Obviamente, temos a esperança que as coisas decorram da melhor forma. Da nossa parte, fizemos bem não precipitar as coisas com a anulação da época. O documento do Ministério da Juventude e Desportos suspendia todas as actividades desportivas. Agora parece haver uma luz no fundo do túnel, por isso, fizemos bem esperar. Agora vamos fazer adaptações pontuais”, disse.
Antes dos nacionais devem ser concluídos os campeonatos provinciais. Relativamente a Luanda, com mais atletas envolvidos, Godinho explicou: “vamos abordar o assunto com a direcção encabeçada por Simão Filho. A prova pode ser jogada no sistema de play-off. Todos conhecemos as equipas. Felizmente, o andebol permite ser jogado dia sim e outro não. Será mais acelerado”.
Depois das competições domésticas, disse, as agremiações podem virar as atenções para as provas continentais de clubes. Na mesma senda, a Confederação Africana (CAHB) alterou também o calendário. A Taça dos Vencedores das Taças e a Supertaça “Babakar Fall”, inicialmente previstas para Abril, são as únicas oficialmente canceladas. A equipa sénior feminina do 1º de Agosto detém os títulos das duas provas da CAHB.

 

Tempo

Multimédia