Desporto

Militares garantem final após vitória sobre Exército

Armindo Pereira

A equipa do 1º de Agosto carimbou o passe para a final do Campeonato Nacional de hóquei patins em sénior masculino, ao derrotar ontem o Exército, por 8-4, no derradeiro desafio “play-offs” da meia final, disputada no Pavilhão Anexo II da Cidadela.

Formação do Rio Seco teve de contornar a réplica dos motivados atletas da equipa satélite
Fotografia: Eduardo Pedro | EDIÇÕES NOVEMBRO

Os dois contendores entraram para o “parque”em igualdade de circunstâncias, com uma vitória para cada lado, condimentos indiciadores de um desafio aliciante. O guarda-redes Nado viu Fló, seu companheiro de equipa, fazer um auto-golo, colocando o 1º de Agosto em vantagem.
Coube a Victorino Gonçalves “Kaká” restabelecer a igualdade, volvidos quatro minutos. Na transformação de uma grande penalidade, depois de Fló ter jogado a bola com os patins, João Cabral “Ju” desfez a igualdade(2-1), numa altura em que o equilíbrio era a tónica dominante da partida.
Os pupilos de António Bernardo nunca viraram a cara à luta e Kaká fez o “bis”, para desalento dos adeptos rubro e negros. Mas, a 28 segundos do intervalo, Jú, num remate forte, balançou as redes da baliza à guarda de Nado pela terceira vez,  fazendo o seu segundo golo da sua conta pessoal.          
No regresso dos balneários, Rui Miguel aproveitou bem um cruzamento de Chiquinho para dilatar a vantagem para 4-2, e deste modo redimir-se do livre directo que tivera falhado minutos antes. A expulsão de Chiquinho deixou o Exército em vantagem numérica, situação bem aproveitada pelo “imparável” Kaká, para fazer o “hack-trick”, fixando o resultado em 4-3. Antes do soar da buzina final, os vice-campeões não deram espaço de manobra para a sua equipa satélite e sentenciaram o jogo com mais quatro tentos, contra um do adversário (8-4). 
No final, António Bernardo, técnico do Exército, queixou-se da dualidade de critérios da dupla da arbitragem em alguns momentos do desafio, e felicitou a postura dos seus jogadores nesta meia final.
Por seu turno, Henriques Pinheiro, timoneiro do 1º de Agosto, disse que vai procurar recuperar os seus atletas para a final, onde vai tentar resgatar o título perdido no ano passado. Na outra meia final, no segundo jogo disputado sexta-feira, a Académica despachou a Marinha por 11-1, repetindo a proeza do dia anterior, onde havia triunfado, por 14-3. 
Militares e estudantes começam a disputar o título do nacional esta terça-feira, às 19h30, no mesmo recinto,  no primeiro jogo dos cinco previstos, ao passo que Exército e Marinha disputam as classificativas para o terceiro lugar, num “play-off”, a melhor de três.

Tempo

Multimédia