Desporto

Militares triunfam em quase todas as modalidades

António de Brito |

O 1º de Agosto ganhou quase tudo o que havia para ganhar em 2017, ao triunfar nas três principais modalidades, futebol, basquetebol e andebol, e teve o privilégio de ceder atletas às diferentes selecções nacionais.

Presidente da agremiação afecta às Forças Armadas
Fotografia: Kindala Manuel | Edições Novembro

No Girabola Zap, os rubros e negros revalidaram o título, sob comando do bósnio Dragan Jovic, que por razões de saúde não renovou o vínculo laboral com a direcção presidida por Carlos Hendrick.
Depois da conquista do campeonato nacional sénior feminino de andebol, as “militares” venceram ainda a Taça Babacar Fall e a Liga dos Clubes Campeões Africanos, ambas disputadas em território tunisino. No sector masculino, fez a dobradinha ao conquistar o “nacional” e a Taça de Angola.
A equipa sénior feminina do 1º de Agosto arrebatou o “africano” de clubes de basquetebol, sendo a terceira conquista continental, depois de 2006 e 2015.
O clube mantém o domínio no voleibol nacional, sagrando-se campeã sénior nas duas classes, na cidade do Lubango. Os homens venceram o 28.º título, enquanto as senhoras arrebataram o 21.º troféu. O 1º de Agosto conquistou ainda os “nacionais” de xadrez, natação, judo e atletismo, em ambos os sexos. Nos provinciais de Luanda de futebol, venceu em Sub-12, 14 e 15 em masculinos. Em Sub-18, as “militares” revalidaram o título.
Carlos Hendrick, presidente de direcção do clube, endereçou palavras de apreço aos atletas do 1º de Agosto. “Devemos reflectir sobre o que realizamos, para atingirmos os nossos objectivos e anseios no plano pessoal e institucional, de forma a engrandecer a nossa colectividade”, enfatizou.
Fundado a 1 de Agosto de 1977, é  um dos clubes mais ecléticos de África, com 16 modalidades, designadamente futebol, basquetebol, andebol, natação, voleibol, hóquei em patins, atletismo, canoagem, judo, taekwando, xadrez, tiro aos pratos, pesca desportiva, ténis e vela.

Tempo

Multimédia