Desporto

Morreu Mabi de Almeida

Fernando Cunha |

Mabi de Almeida, até ontem técnico da equipa principal de futebol do Clube Recreativo da Caála, faleceu vítima de uma paragem cardíaca no Hospital Regional Militar do Huambo.

Ex-seleccionador faleceu ontem no Huambo
Fotografia: Jornal de Angola

Mabi de Almeida, até ontem técnico da equipa principal de futebol do Clube Recreativo da Caála, faleceu vítima de uma paragem cardíaca no Hospital Regional Militar do Huambo.
O treinador, de 42 anos de idade, antes da sua indicação para dirigir todo o futebol do Recreativo da Caála, exerceu as funções de Seleccionador Nacional - entre Outubro de 2008 a Maio de 2009 -, e posteriormente treinador da equipa principal de futebol do Benfica de Luanda, até Março de 2010.
De acordo com fontes médicas do Hospital Militar do Huambo - onde esteve internado desde a manhã de sábado -, o treinador não resistiu a problemas arteriais sofridos na véspera, vindo a sucumbir de um AVC (Acidente Vascular Cerebral), ontem ao princípio da tarde.
Já na sexta-feira passada, segundo um membro da direcção do Clube Recreativo da Caála, Mabi de Almeida apresentou algum mau estar durante a sessão de treinos realizada no período da tarde, no campo do Ferrovia, instalações que o único primo divisionário do Huambo utiliza para as sessões de treino e realização de jogos quando disputa partidas do Girabola-2010, na condição de visitado, não tendo terminado o mesmo.
Mabi de Almeida tinha agendada para sábado a apresentação de um tema sobre Metodologia de Treino de Formação para a Alta Competição, durante o seminário sobre Formação, Organização e Procedimentos Desportivos organizado por aquele clube em parceria com a edilidade da Caála, resultado de um protocolo assinado no ano passado, mas as consequências resultantes do seu mau estado de saúde na véspera, impediram-no de estar presente.
Na altura, o Governo da Província do Huambo, na pessoa do Administrador Municipal da Caála, Miguel Samuacassenge; treinadores e professores de Educação Física presentes na actividade de formação, manifestaram apoio total ao treinador, alegando que a sua ausência na actividade marcava um vazio difícil de ser colmatado.

Carreira iniciada em Cabinda

O treinador do Recreativo da Caála, que nasceu em Benguela no ano de 1967 e começou a sua carreira futebolística nas camadas jovens do Clube Nacional, tendo posteriormente partido para a antiga República Democrática da Alemanha, onde se formou em Educação Física, começou a carreira de treinador em Cabinda, em 1998, quando assumiu funções na equipa principal do Sporting Clube local.
Posteriormente Madi de Almeida tornou-se adjunto de Oliveira Gonçalves nas camadas jovens das Selecções Nacionais, seguindo com aquele conceituado técnico para funções mais importantes de Estado, quando o mesmo assumiu o cargo de seleccionador nacional.
Com ele alcançou feitos importantes, dos quais se destacam a vitória de Angola no CAN de Sub-20 em 2001, na Etiópia, com uma geração de futebolistas que marcaram indelevelmente uma época do futebol angolano - Mantorras, Loló, Miloy, Chinho, Dedas, Lamá e Kikas, entre outros -, e posteriormente com o apuramento ao Campeonato do Mundo de 2006, na Alemanha, cimeira em que o país defrontou Portugal (derrota de 0-1), e empatou com o México (0-0) e Irão (1-1), com o célebre e único golo de Angola num mundial, apontado por Flávio Amado.
Em finais de 2009 e depois da rescisão de contrato com a Federação Angolana de Futebol (FAF), que lhe afastou do cargo de Seleccionador Nacional, onde substituiu o até então seu “chefe” Oliveira Gonçalves, Mabi de Almeida assumiu funções de treinador principal da equipa de futebol do Benfica de Luanda.
Seguiu-se depois o Recreativo da Caála, onde foi apresentado a 14 de Abril, em substituição de Patrick Kodia, na época treinador interino. Durante a sua estada na Caála, Mabi de Almeida, que sempre manifestou a ambição de colocar o Recreativo entre os oito primeiros colocados da tabela classificativa final do Girabola 2010, averbou, em matéria de resultados, uma derrota de 0-1 diante do Kabuscorp do Palanca; e um empate a dois golos a 30 de Maio, no Lubango, diante do Desportivo da Huíla.
Os restos mortais de Mabi de Almeida seguem hoje para Benguela, sua terra natal, onde, de acordo com fontes familiares e do clube – Recreativo da Caála -, em que trabalhou até ontem, será sepultado

Tempo

Multimédia