Desporto

Niki Lauda defende liberdade dos pilotos

Niki Lauda manifestou vontade em falar com Charlie Whiting, director de corrida da Fórmula 1, após a penalização controversa atribuída a Max Verstappen.

O piloto da Red Bull recebeu uma penalização de cinco segundos por ter ultrapassado Kimi Raikkonen por fora da pista, o que lhe valeu a perda do pódio para o finlandês da Ferrari.
O pai do piloto holandês ficou furioso com a decisão e pediu a demissão de Whiting: “Se é verdade que o Charlie Whiting está por trás desta decisão, ele tem de se demitir imediatamente”. O próprio piloto, assim como Christian Horner e Helmut Marko, também são contra esta decisão.
E Lewis Hamilton ficou, como não podia deixar de ser, muito satisfeito com a sua vitória domingo em Austin. O piloto da Mercedes agradeceu a toda a equipa pelo monologar que lhe deram, num discurso de pré-campeonato. />“Primeiro que tudo, quero dar os parabéns a todos na equipa. Este ano conseguimos criar algo melhor do que eu próprio imaginava e do que já tinha visto ao longo destes cinco anos. Estou orgulhoso de todos, especialmente porque mudaram as regras, tiveram de construir um monolugar novo e com regras novas, nunca antes usadas, isto mostra a qualidade de todos aqui e me deixa orgulhoso de fazer parte desta equipa. A corrida foi fantástica, foi provavelmente uma das corridas mais divertidas que já tive. Não fiz um bom arranque, mas não me preocupei com isso porque sabia do passado que podia ultrapassar. Faltam três Grandes Prémios e são três corridas que quero ganhar”, disse radiante o piloto britânico.

Tempo

Multimédia