Desporto

Alberto Contador domina na Andaluzia

O espanhol Alberto Contador (Trek-Segafredo) é o novo líder da Volta à Andaluzia, depois de ter concluído a 2ª etapa no 2º lugar, a dois segundos do vencedor, o francês Thibaut Pinot (FDJ).

Ciclista espanhol consolida vantagem com o segundo lugar na etapa disputada ontem
Fotografia: DR

A ligação entre Torredonjimeno e o Alto de la Peña del Águila, na distância de 177,9 km, é considerada a etapa rainha da prova e o ataque de Contador acabou por compensar, apesar de ter visto fugir a vitória na tirada, ao ser ultrapassado nos metros finais.
Na geral, o ciclista espanhol tem agora uma vantagem de três segundos sobre Pinot, enquanto Alejandro Valverde (Movistar), que iniciou o dia na liderança, caiu para o 3º posto, a cinco segundos de Contador.
Para hoje está agendado um contra-relógio individual, na distância de 11,9 km, que poderá ser decisivo numa prova que termina no domingo. A União Ciclista Internacional (UCI) anunciou o adiamento da Volta à Turquia, agendada para Abril, devido à sobreposição de datas com outras provas e ao clima de insegurança no país.
“A edição de 2017 da Volta Presidente da Turquia, inicialmente prevista para Abril, foi adiada”, refere a UCI em comunicado, acrescentando que “uma nova data será equacionada na próxima reunião do Conselho Profissional de Ciclismo (PCC), em Março”. />O organismo máximo da modalidade não deu mais detalhes, mas o responsável do ciclismo turco, Erol Kucukbakirci, disse aos órgãos de comunicação social estatais que, no início deste mês, tinha pedido um adiamento da prova para Outubro devido ao “congestionamento de datas no calendário”.
A Volta à Turquia realizou-se pela primeira vez em 1960 e este ano iria estrear-se no calendário “WorldTour”. Em 2016, a prova foi ganha pelo português José Gonçalves, então ao serviço da Caja Rural. Estava prevista para decorrer entre 18 e 23 de Abril, mas chocava com as principais clássicas da Primavera na Bélgica, como a La Fléche Wallonne, a 19 de Abril, e a Liège-Bastogne-Liège, a 23 de Abril.
A somar à sobreposição de datas, junta-se o clima de insegurança que se vive na Turquia, em que centenas de pessoas foram mortas em ataques terroristas, e o fracassado golpe de Estado de 15 de Julho de 2016, que levou a que quase nenhuma das 18 equipas do circuito mundial tenha confirmado a presença no evento.

Tempo

Multimédia