Desporto

Andebolistas recebem homenagem do Executivo

As Selecções Nacionais de andebol em juniores e cadetes femininos foram homenageadas, sexta-feira à tarde, na Galeria dos Desportos, em Luanda, pelo recente desempenho na 13.ª edição dos Campeonatos Africanos das categorias, disputados em Abidjan, Costa do Marfim, de 4 a 17 de Setembro.

Capitã da Selecção Nacional de cadetes fez a entrega da medalha conquistada em Abidjan ao ministro Albino da Conceição
Fotografia: João Gomes | Edições Novembro

A cerimónia foi dirigida pelo Ministro da Juventude e Desportos, Albino da Conceição, e contou igualmente com a presença da Secretária de Estado do Desporto, Ana Paula Sacramento, do Director Nacional para Políticas do Desporto, António Gomes, e da Presidente da Associação Mulher e o Desporto (AMUD), Odeth Tavares, além de vários convidados ligados à modalidade.
A iniciar o acto, o presidente da Federação, Pedro Godinho, agradeceu o envolvimento pessoal do responsável máximo do Ministério da Juventude e Desportos (MINJUD), para tornar possível a participação das Selecções Nacionais na prova continental, onde Angola “carimbou” a qualificação aos Campeonatos do Mundo das duas categorias, agendados para a Polónia (Sub-17) e Hungria (Sub-20), no próximo ano, por via da revalidação do título das juniores, comandadas por Edgar Neto, e do terceiro lugar obtido pelas cadetes, sob orientação técnica de Luís Chaves. Inocêncio Tomás Júnior, vice-presidente da federação e chefe das duas caravanas que competiram na Costa do Marfim, descreveu ao pormenor a missão levada a cabo, apresentando igualmente os integrantes das equipas técnicas. A seguir, a capitã da selecção júnior, Natália Kalamandua, entregou simbolicamente a Taça conquistada ao Ministro da Juventude e Desportos, enquanto a capitã das cadetes, Shelsea Gabriel, ofereceu a medalha de Bronze ao professor Albino da Conceição.
Ao tomar a palavra, o governante, antigo praticante e treinador de andebol, começou por apresentar antigas jogadoras da selecção às jovens andebolistas. “Aqui estão super campeãs (Fábia Raposo, Graça Bandeira, Ana Paula Sacramento, Esperança Furtado “Panchita” e Odete Tavares), que conquistaram a primeira Taça para o país, ao nível de clubes, em representação do Ferroviário de Luanda, em 1987, em Owerri, na Nigéria. Também temos cá jogadoras que conseguiram a primeira taça ao nível das nações, na Argélia, em 1989, deixando um legado importante, para todas vocês”, referiu o mais alto responsável do MINJUD.
Sem deixar de tecer elogios às jovens que “deram grande alegria à Nação, com a brilhante prestação no CAN”, o Ministro aconselhou ainda as andebolistas a continuarem a apostar seriamente nos estudos e a cumprirem sempre as obrigações de âmbito familiar, pois segundo realçou, “a par da longa vida desportiva que perspectivamos para vocês, queremos também garantir a formação de cidadãs exemplares, com grande empenho na formação académica”.
Por isso, “devem desenvolver também, em vocês mesmas, uma cultura de auto-superação, treinando individualmente aqueles movimentos que entenderem não estarem bem aprimorados. Isso vai permitir maior evolução das vossas qualidades individuais e, por arrasto, a melhoria da capacidade competitiva das selecções”, acrescentou.
O titular da pasta da Juventude e Desportos ofereceu às jogadoras “tablets”, uma forma de o Executivo manifestar o carinho que nutre pelas jovens andebolistas. Ficou ainda prometido que, em tempo útil, as jogadoras e equipas técnicas serão premiadas, de acordo com a legislação existente.
Angola conquistou o nono título de juniores (terceiro seguido), na 13.ª edição da prova, disputada de 4 a 10 de Setembro, em Abidjan, Costa do Marfim. A prova foi disputada no sistema de todos contra todos a uma volta, e o “sete” nacional venceu o Mali (50-17), Cabo Verde (37-20), Costa do Marfim (29-17), Argélia (30-19), RDC (36-25) e Egipto (29-19), terminando no primeiro posto com 10 pontos. No CAN de cadetes, disputado de 11 a 17 de Setembro, Angola venceu a RDC (26-19), Argélia (37-18), Senegal (23-22) e Costa do Marfim (28-25). Nas duas últimas jornadas, perdeu diante do Egipto (22-25) e empatou com a Tunísia (26-26), totalizando 9 pontos, na terceira posição.

Tempo

Multimédia