Desporto

Aulas práticas dominam curso destinado a juízes

Teresa Luís

As aulas práticas dominam hoje, a partir das 9h00, o penúltimo dia do curso de juízes de ginástica rítmica, que decorre desde segunda-feira, na sede do Comité Pa-ralímpico Angolano (CPA), numa iniciativa da Fede-ração Angolana da modalidade (FAG).

Fotografia: DR

Árbitros, treinadores, atletas e estudantes de educação física participam no “clinic”, com o objectivo de actualizarem os seus conhecimentos. Pontuação, elementos corporais, aparelhos, tipos de salto, impulso, rotação e combinação de passos são os temas abordados no curso.
Em declarações ao Jornal de Angola, a prelectora de nacionalidade cubana, Ma-ria Victória, felicitou a FAG e realçou que a formação re-
gular beneficia o corpo do júri, por surgirem sempre novas técnicas de execução de movimentos.
“Estamos quase a terminar o ciclo olímpico. Lamentavelmente, o nível técnico dos homens do apito é o elo mais fraco. O grau de competitividade dos campeonatos pode ser avaliado através da qualidade dos juízes”, salientou. />Maria Victória disse estar satisfeita com a entrega dos participantes e defende a execução do desporto como ciência, com vista ao desenvolvimento.
“Onde não há formação ou exigência, dificilmente há progresso. As técnicas são revisadas anualmente pela federação internacional. Por esta razão, é difícil avaliar uma prova se o nível dos juízes é desconhecido”, concluiu.
Ainda em relação à ginástica rítmica, a técnica cubana acrescentou: “não há limites de movimentos principalmente no escalão de iniciados. Devemos dar especial atenção. É nesta etapa onde são lançadas as bases e descobrem-se talentos. Por isso, é a fase mais importante do aprendizado.”

Tempo

Multimédia