Desporto

Brasil e Portugal esperados hoje

Teresa Luís|

A selecção brasileira sénior feminina de andebol (campeã do mundo), tecnicamente orientada pelo dinamarquês Morten Soubak, chega hoje a Luanda, para disputar o torneio “Angola 40 anos”, que começa amanhã no pavilhão principal da Cidadela.

Campeãs mundiais são favoritas no torneio
Fotografia: Reuters

O conjunto brasileiro, embora constituído na ordem dos 99 por cento por jogadoras que actuam na competição interna, é candidata ao triunfo do quadrangular, que integra as Selecções Nacionais de Honras e de Esperanças, tal como a de Portugal.
Para as comandadas de Morten Soubak a disputa do torneio é uma oportunidade de  testar o processo de renovação, e preparar a defesa do título mundial conquistado em 2013 na Sérvia. A delegação brasileira é composta por 21 pessoas, entre elas 16 jogadoras e Alex Aprile (técnico-adjunto), Marina Calister (Fisioterapeuta), Rita de Cássia (assistente) e Alessandra Dutra (psicóloga). Ainda hoje, a selecção portuguesa, tecnicamente orientada por Sandra Fernandes, também desembarca em Luanda. O conjunto português, embora tenha falhado o apuramento para o mundial da Dinamarca, em Dezembro, pretende ganhar rodagem competitiva.
Além das 16 jogadoras, integram a comitiva Artur Rodrigues (treinador-adjunto), Ângelo Silva (fisioterapeuta), Paulo Queiroz (médico) e Ulisses Pereira (presidente da federação).
O hotel Tivoli passa a ser, até segunda-feira, o “quartel general” das quatro selecções.
A primeira jornada do torneio opõe a Selecção de Honras a de Esperanças, desafio marcado para amanhã às 17h00. No segundo jogo, às 19h00, o Brasil defronta Portugal.
Na segunda jornada, amanhã, a selecção A joga, às 19h00, com Portugal e a B mede forças com o Brasil, às 17h00. Na última ronda, a ser disputada domingo, às 19h00, a Selecção de Honras joga com o Brasil, e a de Esperanças, às 17h00, enfrenta Portugal.
O torneio “Angola 40 anos” serve para o “sete” nacional projectar a disputa do pré- olímpico, que Luanda acolhe de 18 a 22 de Março, com as participação das selecções da Tunísia (campeã africana), Congo Democrático e Senegal. A prova é qualificativa para os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro em 2016.
Com excepção do Senegal, as outras selecções foram as melhores colocadas do Africano da Argélia.
Para o combinado nacional está em causa garantir a sexta presença na maior montra desportiva, ao passo que as tunisinas querem inscrever pela primeira vez a selecção magrebina, pelo que trabalham afincadamente com a presença em torneios na Europa, com destaque para Espanha e França.

Tempo

Multimédia