Desporto

Defesa francesa trava norueguesas na final

A selecção sénior feminina da França alcançou ontem o seu segundo título mundial, ao vencer a Noruega, por 23-21, na final do 23.º Campeonato do Mundo que decorreu na Alemanha.

Ao intervalo as  gaulesas venciam por um escasso golo (11-10), fruto de excelente desempenho defensivo e elevada eficácia na recuperação ataque-defesa. 
As defesas da guarda-redes francesa Amandine Leynaud foram determinantes para manter o equilíbrio na partida. As norueguesas optaram por travar a lateral direita francesa, Alexandra Lacrabere e a central Gnonsiane Niombla, impedindo os seus remates de longa distância.
Do lado francês, Olivier Krumbholz respondeu com variações defensivas de 6:0 para 5:1, que momentaneamente causaram inadaptação do ataque nórdico, permitindo o empate a 9 golos aos 22 minutos. A França recuperou o comando do marcador (10-9, aos 24 minutos) conseguindo manter a vantagem até ao intervalo. Pela primeira vez, ao longo da prova, as campeãs chegaram ao intervalo a perder.
O reinício espectacular da França rendeu a maior vantagem que qualquer das equipas conseguira até então (14-11), aos 36 minutos. A pivô Hedi Loke empatou para a Noruega aos 41 minutos, numa fase em que as nórdicas começavam a adaptar-se ao “colete de forças” da França.
A resistência da Noruega foi até aos 52 minutos, com resultado em 19-19. Alexandra Lacrabere fixou o marcador nos 23-21 finais.
Na definição do terceiro lugar, a Holanda derrotou a Suécia, por 24-21, com já favoráveis 14-08, ao intervalo.

Tempo

Multimédia