Desporto

Federação mostra insatisfação

Armindo Pereira

Federação Angolana de Patinagem (FAP) vai apresentar uma nota de protesto, para mostrar a sua insatisfação, no congresso da Confederação Africana da modalidade, agendado para 28 do corrente, no Cairo, Egipto, pelo facto de a similar moçambicana ter solicitado o adiamento “sine die” da eliminatória continental para o Mundial de Espanha, em 2019.

Fotografia: Agostinho Narciso| Edições Novembro

O facto foi revelado, ontem ao Jornal de Angola, por Pedro Azevedo “Chipita”, vice-presidente da FAP. Deste modo, o arranque da preparação da Selecção Nacional fica igualmente adiado.
“Angola havia mostrado interesse em albergar a eliminatória, e Moçambique apresentou-se com a mesma intenção. Agora alegam não ter condições para tal. Vamos mostrar a nossa insatisfação,  porque fizemos gastos com bilhetes de passagem e reservas de estadia. Quem nos vai ressarcir estes valores ? “, questionou. O dirigente espera que a Confederação tome medidas e reconsidere a intenção de Angola organizar a eliminatória.    
A Federação Moçambicana de Patinagem (FMP) ainda não conseguiu reunir as condições necessárias para acolher o certame, noticiou o jornal local “Desafio”, na sua edição de segunda-feira.
Em declarações ao diário desportivo, o presidente da FMP, Nicolau Manjate, disse ter enviado, na semana passada, um oficio ao Comité Internacional a solicitar o adiamento “sine die” da disputa, prevista para Maputo, entre 9 e 11 de Novembro. “Pensamos e vamos ter de adiar, ainda sem data, a fase africana de qualificação, que Moçambique vai sediar”, afirmou Nicolau Manjate.

Tempo

Multimédia