Desporto

Joni de Almeida deixa vazio no hóquei

O antigo jogador da selecção nacional sénior masculina de hóquei em patins, Joni de Almeida, morreu na madrugada de quinta-feira, em Luanda, vítima de doença.

Patinagem perde um dos históricos da selecção nacional
Fotografia: José Soares | Edições Novembro

Segundo fonte da Federação Angolana de Patinagem (FAP), Joni de Almeida, de 58 anos, esteve sempre ligado à modalidade como monitor, treinador, dirigente e comentador para estações de rádio e televisão do país.
Com iniciação na patinagem, ainda no tempo colonial, o malogrado foi monitor na escola do Cassenda, ao lado de Necas Ferreira. Como atleta, representou as formações do CDUA, TAAG, Sporting de Luanda e Grupo Desportivo da Banca, onde terminou a carreira, tendo sido campeão nacional pelo CDUA, no primeiro campeonato disputado na província da Huíla na época 1978/1979, numa equipa em que jogavam Bulica, Kaissara, Julião, Sony, Toni, Rui Santos, Mingo, Fragata e Govim.
Em 2013, quando Angola albergou nas cidades de Luanda e Namibe o Campeonato do Mundo de hóquei em patins, Joni de Almeida foi um dos “embaixadores” da prova e recebeu distinção da organização.

Tempo

Multimédia