Desporto

Pérolas preparam prova no pavilhão da Cidadela

Teresa Luís |

A Selecção Nacional sénior feminina de Andebol começa a projectar a partir de segunda-feira, no Pavilhão Principal da Cidadela Desportiva, a participação na 23.ª edição do Campeonato do Mundo, a decorrer de 2 a 20 de Dezembro na Alemanha.

Campeãs africanas trabalham com as atenções viradas para a melhoria da classificação
Fotografia: Jaimagens | Edições Novembro

Durante a cerimónia de apresentação das jogadoras, no dia 06 do mês corrente, o  seleccionador nacional, o dinamarquês Morten Soubak, explicou que a preparação vai ser dividida em duas fases, sendo a primeira na capital do país, de 25 a 29 de Setembro, aproveitando a data IHF, sem qualquer jogo amistoso.
A seguir, as jogadoras são dispensadas para os clubes, com vista à disputa da Taça dos Clubes Campeões, de 21 a 30 de Outubro, na Tunísia. A segunda etapa da preparação começa no dia de 18 de Novembro, em França.
Em Luanda, Soubak pretende insistir na consolidação das rotinas de jogo já trabalhadas em Portugal e Japão (nos torneios de Gaia, Kumamoto e Oita), ao passo que em França as Pérolas vão efectuar jogos de controlo com outras selecções, incluindo a anfitriã.
De realçar que é a primeira vez que as campeãs africanas treinam em Luanda, após a indicação do técnico dinamarquês, no passado mês de Maio. O mundial vai ser jogado nas cidades de Bietigheim,Bissingen,Trier,Oldenburgo e Hamburgo.
Angola joga a fase preliminar  do Mundial inserida  no Grupo A, ao lado da França, Roménia, Espanha, Eslovénia e Paraguai. Noruega, Suécia, República Checa, Hungria, Argentina e Polónia formam o B.
Dinamarca, Rússia, Brasil, Montenegro, Japão e Tunísia integram o C, ao passo que Holanda, Alemanha, Sérvia, Coreia do Sul, China e  Camarões estão no D.
/>Objectivo na prova

A melhoria do 16.º lugar, classificação obtida em 2015 na Dinamarca, é o objectivo das Pérolas de África. O ciclo de preparação começou no mês de Julho, com a disputa de dois jogos de controlo diante da forte selecção da Noruega, cifrados por derrotas (27-32) e (24-30), na região de Gaia, Portugal.
Em Agosto, na cidade japonesa de Kumamoto, as Pérolas perderam com a Polónia, por 28-30 e com Japão 28-29. Na cidade de Oita, as pupilas de Morten Soubak venceram as mesmas adversárias, por 30-22 e 22-21. Apesar das derrotas, os amistosos permitiram à equipa técnica ter um conhecimento mais aprofundado das atletas que formam o grupo de potenciais integrantes do combinado nacional, daí ter deixado de fora, nas distintas fases, jogadoras com estatuto firmado, caso da guarda-redes Teresa Almeida “Bá”, do Petro de Luanda.
Cristina , Helena de Sousa e Teresa Almeida (guarda-redes), Janeth Santos, Elizabeth Cailo, Joelma Viegas, Carolina  Morais, Iracelma Silva e Natália Kalamandua (pontas), Albertina Kassoma e Ríssia Oliveira (pivôs), Magda Cazanga, Manuela Paulino, Juliana Machado e Aznaide Carlos (meias-distância laterais), Isabel Guialo, Dalva Perez, Vilma Neganga, Ngalula Kanka e Helena Paulo (meias-distância centrais) são as jogadoras convocadas.
Morten Soubak, treinador principal, com vasta experiência, conta também na equipa técnica com Alex Aprille (adjunto), Vilma Lourenço (seccionista) e Eurico Semedo (fisioterapeuta).

Tempo

Multimédia