Desporto

Quatro equipas disputam nacionais condicionadas

Teresa Luís

As equipas do Electro do Lobito, Progresso Sambizanga, ASA (femininos) e Organizações Joyce de Cabinda (masculino) jogam a 41ª edição dos Campeonatos Nacionais de andebol seniores, condicionadas ao pagamento da taxa de participação, no valor de 200 mil kwanzas.

Electro, Progresso, ASA e Joyce têm dívida de 200 mil kwanzas
Fotografia: José Soares |Edições Novembro

Segundo uma fonte do Jornal de Angola, próxima da Federação Angolana da modalidade (Faand), os quatro emblemas devem assinar hoje um termo de compromisso, documento que lhes permite competir.
“Por alegada dificuldade financeira, essas formações estão por cumprir as obrigações. O prazo de inscrição e de liquidação da taxa já en-cerrou. No entanto, abrimos uma moratória para fazerem os devidos ajustes, no decorrer dos campeonatos ou de-pois”, disse.
Situação diferente vivem a Casa do Pessoal do Porto do Lobito, o Petro de Luanda (campeã), o 1º de Agosto “A” e “B”, o Desportivo da Marinha, o Atlético do Namibe e o Desportivo do Maculusso (estreantes) em feminino.
Na mesma condição, en-contra-se o 1º de Agosto (campeão), o Petro de Luanda, o Atlético do Namibe (principiante), o Desportivo da Marinha e o Interclube, em mas-
culino. O Exército tem a ausência confirmada.
A apresentação e o sorteio da prova têm data marcada para sexta-feira, às 16h30, no Shopping Avenida, a reunião técnica acontece a 9 de Julho e os campeonatos arrancam no dia seguinte, no Pavilhão Principal da Cidadela.
A realização de exames médicos, no Centro Nacional de Medicina e do Desporto, segundo uma exigência do órgão reitor do andebol, atarefa as equipas de Luanda. As formações das outras províncias devem recorrer às instituições médicas reconhecidas pela Direcção do Ministério da Juventude e Desportos.

Tempo

Multimédia