Desporto

Simão Manuel é o vencedor da S.Silvestre

Teresa Luís |

O fundista do 1º de Agosto Simão Manuel venceu a 62ª edição da corrida São Silvestre, disputada ontem, em Luanda, ao cronometrar 31 minutos e 29 segundos.

O fundista Simão Manuel
Fotografia: Kindala Manuel | Edições Novembro

A prova percorreu um total de dez quilómetros, com partida no Largo da Mutamba e chegada no Estádio Municipal dos Coqueiros.
A vitória de Manuel veio contrariar previsões que atribuíam favoritismo a Francisco Caluvi, vencedor do ano passado. Após o tiro de partida, 25 atletas integraram o primeiro pelotão. Apesar da temperatura rondar os 29 graus, o público fez questão de sair à rua para apoiar os corredores.
A imprimirem uma velocidade média de 20km/h, aos nove minutos, os 25 fundistas do pelotão da frente começaram a de­compor-se e ficaram reduzidos a onze. Dez minutos foi o tempo suficiente para os candidatos ao título se firmarem, numa altura em que o desgaste físico era patente, por parte dos menos experimentados.
A partir dos cinco quilómetros, Alexandre João, do Interclube, dominava a corrida, ladeado de Francisco Caluvi (colega de emblema) e Simão Ma­nuel (1º de Agosto). Na zona do José Pirão, começou o jogo de equipa da formação da Polícia. Apesar da luta desigual, o fundista do conjunto militar não desistiu da disputa.
Na zona da Marginal, Francisco Caluvi começou a perder resistência, reduzindo o grupo da frente a dois. À entrada do antigo Baleizão, à semelhança do que aconteceu no ano passado, Alexandre João não teve pernas para se manter na liderança. Com uma ponta final escaldante, Simão Manuel im­primiu mais velocidade, passou à frente e chegou primeiro à meta.
Alexandre João terminou no segundo lugar, com 31: 35, e David Silva, do Petro de Luanda, completou o pódio, com o registo de 31:37.

Classe feminina
Em femininos, Adelaide Machado venceu pela, segunda vez consecutiva, com o tempo de 36 minutos e 42 segundos. A fundista do Interclube liderou a prova de forma isolada, a partir da Rua da Missão.
Luciana Viengo, também da equipa da Polícia, ocupou a segunda posição, com 37:34, e Josefina Baptista, do 1º de Agosto, seguiu-se-lhe, com 38:42. Sem estrangeiros, a São Silvestre perdeu o cariz internacional, tal como foi no ano passado.
Simão Manuel, o vencedor,  disse que a vitória foi difícil, por causa da temperatura. “Consegui alcançar o meu objecti­vo. Tive adversários de pe­so, mas, na recta final, soube gerir melhor o desgaste físico”.
Adelaide Machado, a vencedora, afirmou que também precisou de lutar para sorrir no final.  “Foi difícil. Só consegui impor-me a partir da descida. O túnel do Prenda  foi a etapa mais difícil e tive fortes dores de barriga”.
Os vencedores da corrida vão receber 800 mil kwanzas, enquanto o segundo 700 e o terceiro 600. A premiação dos federados é semelhante à dos paralímpicos. Na categoria dos populares, o vencedor vai ter 120 mil kwanzas, o segundo 100 e o terceiro noventa. A premiação abrange as classes dos veteranos e dos mais velhos.

Tempo

Multimédia