Desporto

Palancas reconhecem hoje palco do desafio

Os Palancas Negras apenas, hoje, tomam contacto com a relva do Grande  Estádio de Tânger, onde defrontam amanhã, às 17h30, as Super Águias, em partida dos quartos-de-final do Campeonato Africano das Nações (CHAN'2018), que está a decorrer no Reino de Marrocos.

Angolanos têm a ambição de contrariar os nigerianos
Fotografia: Cafonline

A sessão de treinos de hoje, além de servir para o reconhecimento do palco de jogo de amanhã, será também para o seleccionador nacional Srdjan Vasiljevic limar as últimas arestas do plano de jogo concebido para defrontar as Super Águias, pelo que deverá ser diferente dos preparativos que antecedem os jogos, que habitualmente são mais de carácter recreativo.
Os Palancas Negras, que deviam chegar na quinta-feira a Tânger, apenas ontem à noite fizeram a viagem para esta cidade, em virtude da falta de reservas  no voo, pelo que tiveram de começar a preparação para o confronto de amanhã na cidade de Agadir, onde disputou os jogos da fase preliminar. Ontem, devido à viagem marcada para as 20h00, a Selecção Nacional treinou no período da manhã, com o treinador a procurar incutir maior velocidade, principalmente às acções ofensivas. A finalização foi outro dos aspectos privilegiados pelo seleccionador, tendo em conta que o próximo desafio de carácter eliminatório pelo que é preciso marcar golos.
Apesar deste contratempo, Srdjan Vasiljevic pretende ultrapassar esta eliminatória, referindo que “ a ambição vai mais além do jogo com a Nigéria. Se pudessemos chegar à final, seria bom”.
O técnico acrescenta a equipa está a crescer de jogo a jogo. “Estamos no caminho certo,  se olharmos para a nossa posição no “ranking” da FIFA, comparada com a das selecções que enfrentamos na primeira fase. Só temos de acreditar que podemos fazer mais do que isso”.
Por outro lado, a Nigéria continua a preparação na cidade de Tânger, onde efectuou todos os jogos da fase preliminar e já está totalmente adaptada quer ao clima quer ao estádio.
Apesar disso, Srdjan Vasiljevic considera que é uma vantagem. Está preocupado, mas tem consciência que tem de saber lidar com a situação.    

Tempo

Multimédia