Desporto

Pérolas iniciam projecção da deslocação ao Senegal

Teresa Luís

A Selecção Nacional sénior feminina de andebol começa a projectar amanhã, a partir das 10h00, no Pavilhão Principal da Cidadela, a disputa do Torneio Pré-Olímpico, a decorrer no Senegal, de 26 a 29 do corrente, qualificativo para os Jogos Olímpicos de Tóquio'2020.

Fotografia: DR

Morten Soubak, técnico dinamarquês e a sua equipa realizam toda a preparação em Luanda. O aprimoramento dos aspectos defensivos e ofensivos, situações de superioridade e inferioridade numérica, um contra um, e saídas para o contra-ataque devem dominar a preparação.
Angola, campeã africana de 2018, Senegal (vice), Congo Democrático (medalha de bronze) e Camarões (quarta colocada) disputam a única vaga para a maior cimeira desportiva do planeta.
O “sete” nacional persegue a sétima presença consecutiva, após Atlanta'1996, Sidney'2000, Atenas'2004, Beijing'2008, Londres'2012 e Rio'2016. Na senda do adágio “em equipa que ganha não se mexe”, Soubak convocou o mesmo grupo dos 12º Jogos Africanos de Marrocos, onde conquistou a medalha de ouro.
Em declarações à imprensa, o técnico dinamarquês assegurou que conta com jogadoras de excelente nível nas distintas posições, e desatacou o facto de todas as selecções estarem ansiosas.
“Somos quatro, extremamente competitivas. Logo, será difícil para todos. Vamos respeitar as nossas adversárias. No primeiro jogo defrontamos os Camarões. Uma equipa forte, e demonstrou-o recentemente em Casablanca. Muito possante no capítulo físico. Com o Congo Democrático, a lateral Cristiane Mwasessa é a peça fundamental daquele conjunto. O Senegal tem a vantagem de jogar em casa e atletas a evoluir no campeonato francês. Cada tem o seu estilo e filosofia”, explicou.
O vice-presidente da Federação, Zeca Venâncio mostrou-se confiante no apuramento, embora reconheça a evolução do Senegal. “Confiamos na equipa técnica e jogadoras. Vamos lá para ganhar. Não podemos entrar de salto alto. Os jogos ganham-se, dando tudo em campo. Assegurar a qualificação para os Jogos é a meta. O calendário de competição permite avaliar o desempenho das nossas oponentes. Só há uma vaga e queremos ocupá-la e, mais uma vez, representar o continente africano na maior cimeira desportiva”.
O Senegal foi indicado pela Confederação Africana de Andebol (CAHB) para acolher o Torneio Pré-Olímpico, após desistência dos Camarões, por alegada insuficiência de infra-estruturas desportivas.
Teresa Almeida “Bá” e Helena Sousa (guarda-redes), Albertina Kassoma, Liliana Venâncio e Ruth João (pivô), Claudeth José, Iracelma Silva, Janeth Santos, Juliana Machado e Vilma Neganga (pontas), Helena Paulo, Isabel Guialo “Belinha”, Natália Bernardo, Wuta Dombaxi, Aznaide Carlos e Magda Cazanga (meia-distâncias) são as jogadoras à disposição do técnico Morten Soubak.

Tempo

Multimédia