Desporto

Pérolas testam aptidões das nigerianas nos Jogos

Teresa Luís| Rabat

A Selecção Nacional sénior feminina de andebol procura alcançar, hoje às18h00, a segunda vitória nos 12º Jogos Africanos, quando defrontar a similar da Nigéria, em desafio da segunda jornada do Grupo A, no Pavilhão “Mohamed V”, cidade de Casablanca.

O posicionamento no "ranking" e o histórico dos jogos entre si atribuem vantagem às comandadas de Morten Soubak
Fotografia: DR

Com o foco na revalidação do título, as Pérolas mostram-se motivadas para passear classe diante das nigerianas. O “sete” nacional aposta na coesão defensiva, aliada ao ataque planeado para lograr os dois pontos.

O posicionamento no "ranking" e o histórico dos jogos entre si atribuem vantagem às comandadas de Morten Soubak. A Nigéria, embora mais possante em termos físicos, precisa de transfigurar-se para equilibrar os números. Uma tarefa difícil, pois defrontam a nação mais titulada do continente.

Teresa Almeida “Bá” (guarda-redes), Albertina Kassoma (pivô), Iracelma Silva e Janeth Santos (pontas direita e esquerda), Isabel Guialo “Belinha” (central), Magda Cazanga e Aznaide Carlos (laterais esquerda e direita) podem integrar o “sete” inicial.

Duas horas antes, entram em cena Congo Democrático e Marrocos. Apesar de jogarem em casa, as marroquinas estão desprovidas de arcaboiço para fazer frente ao conjunto capitaneado pela internacional congolesa Cristiane Mwassesa. No Grupo B, a jornada reserva as seguintes partidas: Camarões-Uganda, às 14h00 e Tunísia-Quénia, às 16h00.

Ontem, as Pérolas venceram a Guiné Conacri, por 30-19, números que atestam a superioridade do combinado angolano. Decorridos 30 minutos, as pupilas de Soubak já triunfavam pelo parcial de 14-7. No outro jogo, a selecção dos Camarões derrotou 33-26, a da Argélia.

Em masculinos, os “Guerreiros” de Filipe Cruz descansam por imperativo de calendário. Contrariamente ao noticiado ontem, Egipto e Guiné Conacri defrontam-se hoje às 12h00, para o Grupo A, com claro favoritismo do conjunto magrebino.

Para o Grupo B jogam: Congo Democrático-Burkina Faso, às 14h00 e Argélia-Nigéria, quatro horas depois. Ontem, o “sete” nacional triunfou diante da Nigéria, por 31-20. A Selecção Nacional mostrou-se desconcentrada nos primeiros minutos, e esteve a perder, por 5-8, enquanto os nigerianos empenhavam-se para ditarem a tendência de jogo.

Nos minutos seguintes, o combinado angolano passou a defender melhor e saiu ao intervalo a vencer por 16-12. Na etapa complementar, Angola entrou melhor, sem nunca deixar que a Nigéria voltasse a liderar o marcador.

No final do encontro, Filipe Cruz apontou a razões do início titubeante. “Não fizemos jogos de controlo. Portanto, é natural que os jogadores apresentem alguma dificuldade. Mas na segunda parte ajustamos. Fizemos melhor as transições e houve mais concentração”, explicou o técnico. Ainda hoje, a selecção anfitriã defrontou a zambiana.



 

Tempo

Multimédia