Desporto

Petro dá início à disputa por um lugar na elite G8

Anaximandro Magalhães/ Armindo Pereira

Determinado em assegurar uma das duas vagas de acesso à fase seguinte, o Petro de Luanda inicia hoje, a partir das 16h00, diante do Club Omnisports Police Nationale (COSPN), no Pavilhão dos Desportos Mahamasina, em Antananarivo, Madagáscar, a disputa da Série D da fase de grupos da AfroLiga dos clubes campeões sénior masculino de basquetebol.

Equipa petrolífera faz estreia no novo formato da competição diante da equipa do COSPN
Fotografia: KINDALA MANUEL | EDIÇÕES NOVEMBRO

Confiante em garantir presença na elite G8, etapa da qual constarão somente oito das 16 equipas presentes nesta etapa, os petrolíferos orientados por Lazare Adingono não podiam ter adversário melhor para co-meçar o trilho.
Sem histórico de conquistas, nem nos pergaminhos da África do basquetebol, o COSPN, pelo menos em teoria não parece ter estofo para vergar o bicampeão africano, títulos ganhos em 2006, sob à batuta de Alberto de Carvalho “Ginguba”, e em 2015, já sob os auspícios de Adingono.
A jogar em casa diante do seu público, os malgaxes, anfitriões do Campeonato Africano das Nações, Afrobasket´2011, palco de má memória para os angolanos, pois foi naquele rectângulo onde a Selecção Nacional perdeu o ceptro naquele ano para os tunisinos, podem encontrar no apoio vindo das bancadas o factor motivacional.
Movido certamente pela prestação do eterno rival, 1º de Agosto, que terminou invicto no seu Grupo (C), os tricolores não vão querer deixar os seus créditos em mãos e pés alheios e, de mangas cavas com as quais jogam, tudo hão de fazer visando a conquista dos dois dos seis pontos possíveis.
Supostamente menos dotados tecnicamente, a julgar pela qualidade exibicional das suas equipas em anos idos, o Club Omnisports vai certamente procurar tirar partido do contacto físico. Ao conjunto do Eixo Viário é recomendado ter nervos de aço e paciência, para a pouco e pouco ir fazendo o seu jogo e com isso sacudir uma eventual pressão do opositor.
A ronda abre às 13h30, com o ASB Mazembe (Congo Democrático) - Smouha SC (Egipto).
Para Antananarivo em-barcaram os bases Childe Dundão e Joaquim Pedro “Quinzinho”, extremos: Olímpio Cipriano, José António, Gerson Gonçalves, Rafael Silva, António Deográcio e Adolfo Quimbamb, extremo-poste: Leonel Paulo e Manda João, postes: Aldemiro João “Vander”, Hermenegildo Mbunga e Aboubakar Gakou.

Interclube quer contrariar 1º de Agosto

A equipa do Interclube vai tentar obter a primeira vitória da temporada frente ao 1º de Agosto, hoje às 19h00, no Pavilhão 28 de Fevereiro, em partida referente à nona jornada da terceira volta da fase regular, do Campeonato Nacional sénior masculino
de basquetebol.
Refeitos do desaire diante do Petro de Luanda, líder à condição da prova, os “polícias” tentam hoje consolidar a terceira posição da tabela classificativa. Alberto de Carvalho “Ginguba” está consciente das dificuldades que os seus pupilos vão ter frente ao 1º de Agosto, apesar de jogar no seu reduto.
O extremo Paulo Márcio Barros, ainda em busca da melhor forma desportiva, depois da lesão, pode ser uma das chaves, a par dos companheiros Gerson Domingos, Egídio Ventura e Alexandre Jungo, pela regularidade apresentada até então.
Por seu turno, os militares do Rio Seco possuem uma base de jogadores com vasta experiência na competição, casos de Armando Costa, Emannuel Quezada, Eduardo Mingas, Edson Ndoniema, Islando Manuel, só para citar estes.
O técnico Paulo Macedo e pupilos almejam os dois pontos que podem devolver a liderança ao conjunto rubro e negro, agora na segunda posição, com 41 pontos, menos um que o líder, Petro de Luanda.
No mesmo recinto, às 15h00, a Marinha visita o Vila Clotilde e uma hora mais tarde o Helmarc recebe o Vila Clotilde, no Multiusos do Kilamba. Devido ao envolvimento dos tricolores na AfroLiga, a partida com os aviadores foi remarcada para o dia 23.

Tempo

Multimédia