Desporto

Petro de Luanda tem dados sobre adversários da BAL

Armindo Pereira

A equipa sénior masculina do Petro de Luanda está mais documentada, sobre os adversários a ter pela frente na primeira janela da fase final da Basketball African League (BAL) a decorrer de 13 a 15 de Março próximo, em Dakar, capital do Senegal.

Fotografia: DR

O facto foi avançado, hoje ao Jornal de Angola, pelo vice-presidente para a modalidade da agremiação, Artur Casimiro Barros. Os dados vão auxiliar a equipa técnica a montar estratégias, tendo em conta os objectivos traçados pelos campeões nacionais.
“Até bem pouco tempo não tínhamos qualquer dado sobre os nossos oponentes. Mas, fruto de alguns esforços, conseguimos obter vídeos e estatísticas, que têm sido analisados minuciosamente pela equipa técnica”, avançou o dirigente.
Os tricolores estão inseridos no Grupo B, ao lado do Ferroviário de Maputo de Moçambique, Patriots BBC (Rwanda), Zamalek SC (Egipto), Clube Africain (Tunísia) e Gerdarmierie Basket (Madagáscar ).
Já o Grupo A integra os anfitriões AS Duanes, GS Petroliers (Argélia), AS Police (Mali), Associacion Sportive Salé (Marrocos), FAP (Camarões) e Rivers Hoopers (Nigéria)
Segundo ainda aquele responsável, o embarque está previsto para dia 10 de Março. Nesta altura a direcção de Tomás Faria aguarda apenas que os bilhetes de passagem sejam emitidos. Além do transporte, a organização da FIBA em parceria com a NBA é responsável pelo alojamento das distintas delegações.
A equipa tem aproveitado as partidas do Campeonato Nacional para aprimorar os automatismos, uma vez que a direcção liderada tricolor descartou a realização de um estágio pré-competitivo no exterior.
“ O mais importante é fazer uma preparação conveniente. Aquilo que pude apreciar durante a fase preliminar da BAL, teoricamente temos boas perspectivas para passar à fase seguinte Temos de ser capazes de impor o nosso basquetebol. Se assim acontecer, vamos conseguir cumprir com a meta nesta janela”, vaticinou Artur Barros.
Um aspecto que chamou atenção ao Petro é o facto de a maior parte das equipas estar reforçada com dois jogadores norte-americanos, razão que leva o clube a estar ainda no mercado à procura de um expatriado que joga na posição de extremo-poste.
As contratações, do poste internacional angolano Waldelício Joaquim e do base norte-americano Antwan Scott, foram com o propósito de atacar a prova continental, bem como as competições domésticas, como advogou o presidente de direcção Tomás Faria, no princípio da presente época.
Depois de Dakar, a segunda janela vai ter como palco Luanda, de 10 a 12 de Abril, ao passo que a terceira e última etapa está agendada para Marrocos.
Os quartos-de-final acontecem, nos dias 26 e 27 de Maio, no Rwanda e, posteriormente, as quatro finalistas defrontam-se no sistema “final-four”, de 29 a 31 de Maio, também em Kigali, Rwanda.
Dos 12 participantes, seis qualificaram-se directamente com a conquista das respectivas ligas, ao passo que os demais, provenientes da Argélia, Camarões, Madagáscar, Mali, Moçambique e Ruanda, garantiram presença através de torneios de qualificação da BAL, realizados pela FIBA África no final do ano passado.
“Este é um momento histórico para as equipas que vão participar da nossa edição inaugural, e vão disputar uma competição do mais alto nível, um produto de classe mundial que vai alegrar fãs de todas as idades a partir do próximo dia 13 de Março”, disse o presidente da BAL, Amadou Gallo Fall, na semana passada.

Tempo

Multimédia