Desporto

Petro e Sagrada Esperança repartem pontos no Dundo

António Cristóvão

O Petro de Luanda concluiu hoje a tarde com o ciclo de jogos em atrasos no Campeonato Nacional de Futebol da I Divisão, Girabola'2018/2019, ao empatar sem golos com o Sagrada Esperança na cidade do Dundo, província da Lunda-Norte, para o encerramento da sexta jornada da prova.

Equipa do Eixo Viário não conseguiu sair da Lunda-Norte com a vitóriaa zero bolas.
Fotografia: Kindala Manuel | Edições Novembro

A partida começou como era expectável, com maior domínio dos diamantíferos que tiveram sinal mais durante quase toda a primeira parte, muito por culpa do factor casa. Nos instantes iniciais o Sagrada Esperança poderia ter marcado, mas os seus atacantes foram bastante perdulários, diante do guarda-redes Elber que se mostrou bastante seguro na baliza tricolor.
Neste período, os diamantíferos criaram imensas dificuldades para os vice-campeões nacionais nas transições defesa-ataque e no último reduto deste. Elber evitou também muitas ocasiões de golo para os anfitriões.
Na parte complementar, os tricolores entraram melhor e procuravam jogar sempre em contra-ataques rápidos para surpreender os adversários, mas não conseguiam transformar as oportunidades em golos.
A chuva, que caiu sobre o Estádio Sagrada Esperança no bairro Kamaquenzo, no Dundo, marcou a segunda parte disputada sob a tónica do equilíbrio. Com a chuva o espectáculo per-deu alguma qualidade por ter tornado o terreno pesado o que obrigava os fu-tebolistas a se desfazerem do esférico como podiam.
O desafio ficou ainda marcado pela saída, por lesão, do capitão do Petro, o médio Job, após um choque com um adversário na segunda parte.
A partida estava inicialmente marcada para o mês de Dezembro, mas foi remarcada pela Federação Angolana de Futebol (FAF) devido ao jogo entre Petro e Orapa United FC, disputado na cidade de Francistown, no Botswana, referente à segunda mão da preliminar de apuramento para a fase de grupos da 16ª edição da Taça Nelson Mandela.
Com este resultado, os tricolores conservam a segunda posição na tabela classificativa, com 31 pontos, enquanto os diamantíferos mantém-se na sétima, com 19.
A equipa do Eixo Viário regressa hoje a Luanda, onde começa a preparar o jogo com o Zamalek Sport Club, no próximo domingo, às 21h00, no Estádio Borg El Arab, na cidade egípcia de Alexandria, para a terceira e última jornada da primeira volta do Grupo D da Taça Nelson Mandela.
Para Alexandria, os pupilos de Beto Bianchi devem seguir viagem amanhã após o almoço. Antes realizam uma sessão de treino no campo Osvaldo Saturnino de Oliveira "Jesus", no bairro Madame Bergman.
A sexta jornada do Girabola registou os seguintes resultados: Sporting de Cabinda-Cuando Cubango FC, 3-1, Recreativo da Caál-Saurimo FC (3-0), FC Bravos do Maquis-Recreativo do Libolo (3-0), Desportivo da Huíla-ASA (1-1), Interclube-santa Rita de Cássia (2-2), Kabuscorp do Palanca-Académica do Lobito (3-1) e 1º de Agosto-Progresso Sambizanga (0-0).

Bianchi e Tramagal lamentam empate

O treinador do Petro de Luanda, Beto Bianchi, considerou ontem à tarde, na cidade do Dundo, após o desafio com o Sagra-da Esperança que os seus atletas mereciam o triun-fo, sobretudo pelo que jogaram na etapa complementar.
“Merecíamos a vitória pelo que fizemos na segunda parte. Jogámos me-lhor na segunda parte. Foi um jogo bonito e aberto. As duas equipas lutaram bastante para a vitória”, assumiu. O hispano-brasileiro justificou a entrada do avançado Tiago Azulão, somente na segun-da parte, com problemas físicos.
Por sua vez, o técnico do Sagrada Esperança, Agostinho Tramagal, reconheceu à imprensa que a sua equipa lutou para conquista dos três pontos, mas “falhamos na finalização. Queríamos os três pontos, mas pecámos na finalização. Não queríamos um ponto. Pena é que não houve golos”.
Questionado sobre o desafio, Agostinho Tramagal alinhou no mesmo diapasão de Bianchi.
“Duas belíssimas equipas jogaram um futebol bonito. Pena é que não houve transmissão televisiva”, finalizou o treinador dos diamantíferos.

 

Tempo

Multimédia