Desporto

Petro e Interclube medem competências na abertura

Armindo Pereira

As equipas seniores masculinas de basquetebol do 1º de Agosto, Petro de Luanda, Grupo Desportivo Interclube e Desportivo da Marinha começam a disputar amanhã a 10ª edição do Torneio Victorino Cunha, no pavilhão com o mesmo nome, na sede da agremiação militar.

Pela primeira vez, desde a edição inaugural, a prova arranca depois do início do Campeonato Nacional sénior masculino. 0rganizada pelo 1º de Agosto, faz parte do calendário da Federação Angolana de Basquetebol (FAB), e conta com o suporte técnico do órgão reitor.
Petrolíferos e polícias abrem o dia de competições, às 16h00, numa partida de difícil prognóstico, apesar de o favoritismo teórico recair para os orientados por Lazare Adingono. A derrota sofrida frente ao Interclube, na sexta jornada do “nacional da bola ao cesto”, deixou o Petro de Luanda em alerta para este segundo encontro entre ambos.
No segundo encontro, duas horas mais tarde,  o 1º de Agosto tem pela frente a formação da Marinha, equipa composta por jovens aguerridos, capazes de complicar a vida aos candidatos  à conquista do troféu, que homenageia um dos precursores da trajectória vitoriosa de Angola em provas africanas. 
No domingo, às 16h00, as equipas derrotadas jogam entre si, ao passo que as vitoriosas disputam o título em posse do 1º de Agosto, a partir das 18h00. De realçar que a Marinha substituiu o ASA, que nos próximo dias segue viagem para Moçambique, onde vai disputar o “Torneio Cidade de Maputo” com equipas locais.
Tal como nos outros anos, o clube central das Forças Armadas Angolanas agendou um ciclo de palestras, para hoje e amanhã, no Salão Nobre do Rio Seco, com prelectores a abordarem as diferentes vertentes do basquetebol. A formação é destinada a treinadores, agentes da modalidade e pessoas interessadas.
A cerimónia de abertura, que será presidida por Carlos Hendrick, presidente de direcção da agremiação “rubro e negra”, está agendada para as 8h50. O primeiro painel vai abordar o tema “Planear no período competitivo”,  apresentado pelo professor Victorino Cunha, com a duração de uma hora.
“Alongamentos dinâmicos, estáticos e suas diferenças” é o segundo tema do dia e a dissertação está a cargo de Paulo Fernandes, ao passo que Jaime Covilhã vai falar  sobre “Fundamentos ofensivos”. Depois do almoço, os participantes regressam para ouvir a explanação de Raul Duarte sobre “3X0 Técnica e táctica individual”.
 A encerrar, Carlos Diniz  vai falar sobre o “Bloqueio defensivo”. O ciclo de palestras prossegue amanhã. A plateia vai acompanhar a abordagem, a ser feita por Walter Costa, sobre “Diminuição do rendimento desportivo das equipas séniores masculinas em Luanda”. Lazare Adingono e Manuel Sousa “Necas” encerram o dia com os temas: “Defesa de pressão” e “Lançamentos”, respectivamente.

O homenageado      
Victorino Eugénio da Silva e Cunha, nasceu a 18 de Abril de 1945,  é natural de Mogosôres, Portugal. Estudou no Colégio Almeida Garrett, onde foi colega de Nicola Berardinnelli. Iniciou a prática de basquetebol com o professor Daniel Leite, no Liceu Salvador Correia.
Começou a jogar no Benfica de Luanda, em 1958, e depois no Centro Desportivo Universitário de Angola . Durante o serviço militar em Moçambique foi jogador e treinador de futebol no Clube de Cabo Delgado, que tinha como capital Porto Amélia, actual cidade de Pemba.
Enquanto professor de Educação Física, foi contactado por oficiais da 9ª Brigada das extintas FAPLA, para organizar o andebol e o voleibol e treinar a equipa de basquetebol sénior masculina do 1º de Agosto em 1977.

Tempo

Multimédia