Desporto

Polícia revista avião de família de Guardiola

A Guarda Civil espanhola revistou uma aeronave privada em que viajavam familiares de Pep Guardiola, à procura de Carles Puigdemont. A notícia foi veiculada pela Catalunya Ràdio. Esta não foi a primeira vez que tal aconteceu.

Fotografia: DR

Há cinco dias, no aeroporto de El Prat, na Catalunha, agentes da polícia espanhola entraram armados na aeronave privada em que viajavam alguns familiares de Pep Guardiola, que tinham ido à Inglaterra ver um jogo do Manchester City.
Os agentes explicaram que estavam à procura de Carles Puigdemont, político catalão que está em Bruxelas, capital da Bélgica, há quatro meses e sobre quem existe uma ordem de detenção.
Esta quinta-feira, a acção  da Guarda Civil espanholavoltou a repetir-se, de acordo com o jornal “La Vanguardia”.
Os agentes armados subiram a bordo da aeronave enquanto os passageiros desciam para a pista, sem dar satisfações a ninguém. Só depois de inspeccionarem a aeronave é que explicaram que estavam à procura de Carles Puigdemont.
A seguir mandaram parar uma viatura em que seguia a filha de Pep Guardiola e uma pessoa de confiança do técnico do Manchester City, noticiou o jornal. Os agentes da polícuia queriam saber se o líder nacionalista não estava escondido na viatura.
Estas buscas tornaram-se rotineiras em Barcelona, onde os agentes da autoridade montaram uma autêntica “caça ao homem”. Há um mandato de captura nacional contra Carles Puigdemont, que será preso assim que for apanhado em solo espanhol.
A Polícia Espanhola explicou ainda que não sabia que nas viaturas e aeronaves inspeccionadas viajavam familiares de Pep Guardiola.
O técnico do Manchester City é um acérrimo defensor da independência da Catalunha. Pep Guardiola usa um laço amarelo no casaco, em todos os jogos do Manchester City, em protesto contra a prisão de Oriol Junqueras, Joaquim Forn, Jordi Sánchez e Jordi Cuixart, políticos catalães independentistas que estão em prisão preventiva há mais de 100 dias.
“É algo assustador porque pode acontecer a ti. Se o nível é este... Oxalá possam sair o mais cedo possível e voltar para as suas famílias. Mais de 100 dias são muitos dias. Há pouca humanidade nestas decisões, eles não merecem estar presos”, comentou o técnico da equipa do Manchester City à TV-3 espanhola, quando questionado sobre as prisões de políticos catalães em Espanha.
A equipa treinada por Pep Guardiola lidera o campeonato inglês.

Tempo

Multimédia